F1: Max Verstappen não se arrepende do ‘apertão’ que deu a Ocon

  • Redação Autoportal
Max Verstappen (Lusa)
Max Verstappen (Lusa)

Max Verstappen vai ter de cumprir dois dias de trabalho comunitário para a FIA como penalização pelos empurrões que deu em Esteban Ocon na área de pesagem do GP do Brasil após a corrida

O piloto da Red Bull confrontou o francês devido a um incidente entre os dois na 45.ª volta do GP do Brasul, que resultou na perda de liderança da prova por parte de Verstappen, vítima de um pião após toque no Force India de Ocon.

Em Abu Dhabi, Verstappen mostrou não estar arrependido da sua atitude, apesar de penalizado. "Não estou arrependido porque acho que merecia um pedido de desculpas e a resposta que recebi foi outra. Tinha acabado de perder a vitória na corrida e por isso, acho que até estava calmo. Poderia ter sido muito pior”, sublinhou o piloto da Red Bull aos jornalistas.

Considerando que a sua atitude foi normal, Max Verstappen lembrou ainda que a conversa que manteve com Ocon na zona de pesagem acabou por provocar o desfecho que o penalizou. "Estavam à espera que eu tivesse tido outra atitude? Achavam que ia apertar a mão dele e dizer, muito obrigado por eu ser segundo classificado em vez de cortar a meta como vencedor da corrida”, ironizou o piloto holandês.

VEJA TAMBÉM:

Comentários

Veja mais