GP do Brasil: Max Verstappen confronta Esteban Ocon nas boxes

  • Redação Autoportal
Max Verstappen (Reuters)
Max Verstappen (Reuters)

O final do GP do Brasil em Interlagos foi quente entre Max Verstappen e Estevan Ocon. O piloto holandês da Red Bull assim que chegou às boxes saiu do carro como uma flecha e acabou por dar uns valentes empurrões em Ocon

Versttappen não gostou de manobra de piloto da Force India que o tirou da liderança da corrida e que o fez perder a possibilidade de vitória na penúltima ronda da temporada.

"Não sei o que dizer. Quando se faz tudo bem, se ultrapassam vários pilotos e o carro funciona na perfeição e depois vem um idiota e atira-te para fora... não tenho palavras. Estou contente com a segunda posição, mas devíamos ter vencido", disse o piloto da Red Bull.

Ocon acabou penalizado com uma paragem de dez segundos nas boxes e terminou a prova no 15.º lugar, criticando a fúria de Verstappen.

"A luta tem de ser em pista, não fora dela. As emoções são assim, especialmente depois da corrida. Posso entender as emoções dele, pode vir para falarmos, mas não devemos começar com violência com as mãos. Não é um comportamento de homens", criticou Ocon.

Sobre o incidente, garante que "está bem claro" o que aconteceu.

"Saí dos boxes, na primeira volta fui mais rápido do que o Max. Na segunda, a equipa disse-me que poderia recuperar a volta de atraso se quisesse e foi o que eu fiz. Vim por fora como muitos pilotos fizeram. Correu bem com os outros, mas com Max... não posso desaparecer quando estamos lado a lado. Tivemos contacto e pronto", concluiu.

Entretanto, a Federação Internacional do Automóvel (FIA) abriu uma investigação ao comportamento dos dois pilotos no final da corrida, ganha por Lewis Hamilton.

Comentários

Veja mais