"Prefiro ser vilão a idiota e perder o campeonato"

  • Redação Autoportal
Wolff, Hamilton e Bottas (Reuters)
Wolff, Hamilton e Bottas (Reuters)

Toto Wolff não se arrepende da ordem de equipa que deu a Valtteri Bottas no último GP da Rússia. O chefe da Mercedes assumiu a responsabilidade de dizer a Bottas para deixar passar Lewis Hamilton, permitindo assim que o piloto britânico conquistasse a vitória na corrida e aumentasse para 50 pontos a vantagem sobre Sebastian Vettel nas contas do campeonato.

"Por vezes temos de assumir o papel de vilão às vezes e desta vez fui eu que tive de assumir essa posição. Mas a verdade é que prefiro ser vilão do que ser idiota no final do ano e perder o campeonato", afirmou Wolff.

Se Hamilton tivesse terminado em segundo a vantagem para Vettel seria ainda assim de 43 pontos, mas Toto Wolff sublinhou temer a possibilidade de um abandono nas próximas corridas.

"Vimos no GP da Áustria que quando tínhamos tudo para vencer terminamos com zero pontos. Sei que é duro e que talvez estejamos a jogar muito pelo seguro, mas as coisas acontecem”, acrescentou Toto Wolff.

Comentários

Veja mais