WRX: Federação surpreendida com exclusão de Portugal do mundial de ralicross

Ralicross Montalegre
Ralicross Montalegre

A Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK) está solidária com a Câmara de Montalegre após a perda da prova do Mundial de ralicross e promete substituir o evento por outro de nível "internacional logo que possível".

Em comunicado divulgado sexta-feira, o presidente da FPAK, Ni Amorim, diz estar surpreendido com a exclusão de Montalegre do Calendário do Campeonato do Mundo de Ralicross na próxima temporada.

"Foi com grande surpresa que a FPAK teve conhecimento da exclusão de Montalegre do calendário do campeonato do Mundo de ralicross. Tendo em consideração todo o esforço e dedicação desenvolvidos pelo Município de Montalegre, bem como pelo nosso associado, Clube Automóvel de Vila Real, na realização de uma prova desta envergadura, tão importante para a divulgação da região e do país e para a sua atividade desportiva e económica, nada fazia prever esta decisão", afirmou Ni Amorim

O presidente da FPAK acrescentou ainda que esta esta decisão deixa o município fragilizado, pelo que irá apoiar "as decisões que vierem a ser tomadas. Vamos ainda trabalhar no sentido de mitigar os prejuízos, trazendo, logo que possível, outro evento internacional. Estamos solidários com a indignação do presidente da Câmara, Dr. Orlando Alves, pois têm sido feitos esforços para dar resposta às exigências da FIA e do promotor, e estava previsto, no orçamento da Câmara, verba para novas infraestruturas", explicou o dirigente federativo.

O calendário de 2019, anunciado na quinta-feira, surge sem o Circuito Internacional de Montalegre e com a prova de Abu Dhabi a entrar para a abertura do campeonato.

VEJA TAMBÉM:

WRX: Portugal fica de fora do mundial de 2019

Comentários

Veja mais