Inês Ponte: "A W Series vai permitir um novo patamar competitivo para as mulheres"

  • Redação Autoportal
Inês Ponte
Inês Ponte

A W Series, nova competição de monolugares exclusiva para mulheres que arranca em 2019, tem como objetivo, segundo os seus organizadores, facilitar a entrada do sexo feminino na Fórmula 1.

O novo campeonato está longe de ser um projeto consensual entre as pilotos a nível internacional e mesmo em Portugal, mas já é certo que a W Series que terá a sua estreia em maio, em Hockenheim e vai contar com um calendário de provas no primeiro ano igual ao do Campeonato Alemão de Carros de Turismo (DTM).

Com prémios de 1,3 milhões de euros por época, a temporada inaugural da W Series vai arrancar na primavera de 2019 com uma série de seis corridas de 30 minutos que vão ter lugar em vários circuitos europeus.

Defensora deste novo campeonato exclusivo para mulheres é a navegadora Inês Ponte que em 2016 se tornou na primeira mulher portuguesa a sagrar-se campeã nacional de ralis, ao lado do seu companheiro de equipa, José Pedro Fontes.

“Não posso estar mais feliz com esta notícia”, começou por sublinhar ao Autoportal Inês Ponte. “Continuo a defender que as mulheres conseguem ser tão boas ou melhores que os homens e este campeonato W Series vai voltar a provar isso”.

Certa que esta nova competição reúne um conjunto de características que vão permitir um crescimento sustentado das jovens pilotos que alinharem na W Series, Inês Ponte não escondeu a sua admiração pelas mulheres que vão pode alinhar num campeonato exclusivo para elas. “Este será um passo importante e estou certa que a W Series vai permitir a muitas mulheres alcançarem um novo patamar competitivo, tenho a certeza disso. Espero que tenham muito sucesso e as mulheres consigam provar, mais uma vez, que podem estar ao mais alto nível no desporto automóvel ”.

VEJA TAMBÉM:

Comentários

Veja mais