Fórmula 1: Vettel aponta o dedo a Verstappen no incidente do GP do Japão

Sebastian Vettel (Reuters)
Sebastian Vettel (Reuters)

Sebastian Vettel quer clarificar com Max Verstappen o incidente que os dois pilotos protagonizaram no GP do Japão no último domingo. O piloto alemão da Ferrari quer ter uma conversa particular com Verstappen sobre a sua condução defensiva, em vez de alimentar uma guerra pública de palavras com o piloto da Red Bull.

Vettel considerou que o piloto holandês foi demasiado agressivo na tentativa de manter o terceiro lugar no GP do Japão, quando o alemão o tentou ultrapassar à passagem da na nona volta da corrida.

O piloto da Ferrari defende que a sua manobra não foi precipitada, até porque Verstappen tinha recebido uma penalização de cinco segundos por causa de um toque com Kimi Raikkonen na primeira volta.

“Quanto tempo temos de esperar para ultrapassar? Obviamente que não estou só a correr contra ele. Estou a correr com os pilotos da frente. Na corrida tive situações idênticas com outros pilotos e conseguimos fazer a curva. Não é o ponto de ultrapassagem ideal, mas, fiz o meu melhor para tentar evitar o toque, mas ele continuou a aproximar-se ", sublinhou Sebastian Vettel.

O piloto da Ferrari considera que Verstappen teve oportunidade suficiente para evitar o toque e admitiu que o holandês até aliviou a travagem para tentar dificultar ainda mais a manobra de ultrapassagem do alemão.

“O problema é que, assim que ele viu que eu estava lado a lado,  tirou o pé do travão e tentou forçar. Mas acho que isso é uma situação errada. Por isso não acho que ele também tenha feito a curva”, afirmou Vettel.

Comentários

Veja mais