“Rossi custa a aceitar que o seu momento já passou”

  • Redação Autoportal
Valentino Rossi (e Marc Márquez) no GP da Argentina (Lusa)
Valentino Rossi (e Marc Márquez) no GP da Argentina (Lusa)

Alberto Puig não tem dúvidas em separar águas entre Marc Márquez e Valentino Rossi nesta altura da carreira dos sois pilotos. O diretor da Honda não só defende o comportamento em pista do campeão do mundo como, ao nível de resultados, afirma que o tempo do italiano já passou e que «Il Dottore» é que não o aceita.

“O Valentino foi um piloto enorme. Tem todo o meu respeito. Com a idade que tem continua com a vontade e a não aceitação de não poder ganhar e com talento para ser rápido. Mas está a custar-lhe aceitar que o seu momento já passou”, afirmou Puig em entrevista ao «La Vanguardia».

O diretor da Honda considera ainda em relação ao italiano que, “às vezes, as formas que utiliza para continuar não são as mais corretas” entrando no duelo particular entre Rossi e o seu piloto: “Em nenhum momento vi Márquez fora de órbita a ter comportamento maldosos para com Rossi, foram sempre incidentes de corrida.”

“Respeito Rossi, mas, na vida, tudo tem o seu momento. E goste ele ou não, o Marc é o número um. Às vezes é preciso para pensar”, disse o responsável da Honda frisando que “a corrente de opinião que tentam gerar desde o círculo” de Rossi “não importa” para Márquez: “Pelo contrário: sentimos debilidade nas ações dele.”

Comentários

Veja mais