Félix da Costa quer a Fórmula E em Portugal: "Correr em casa seria incrível"

  • Redação Autoportal
  • 3 set 2020, 15:51
Manuel Luís Goucha e Vasco Palmeirim

Campeão do mundial de Fórmula E foi homenageado pelo Presidente da República

O campeão mundial de Fórmula E, António Félix da Costa, assumiu esta quinta-feira a ambição de Portugal vir a receber o campeonato de monolugares elétricos.

O piloto português, que foi recebido e condecorado pelo Presidente da República com o grau de Comendador da Ordem do Mérito, deixou claro que pretender ver Portugal no calendário da Fórmula E.

“É o meu próximo objetivo na Fórmula E: fazer com que isso aconteça. Lisboa está nas bocas do mundo e poder correr em casa seria incrível, sobretudo nestas condições em que estamos agora - poder ganhar corridas e campeonatos”. De acordo com Félix da Costa.

Félix da Costa deixou claro que trabalha para conseguir alcançar resultados positivos num campeonato bastante competitivo.

“Quero deixar a minha marca. Sei que é um campeonato que vai ficar cada vez mais competitivo, mas adoro desafios difíceis”, afirmou o piloto da DS Techeetah.

Numa breve cerimónia realizada no Palácio de Belém, Marcelo Rebelo de Sousa enalteceu o “feito” alcançado por António Félix da Costa e manifestou a sua convicção de que o piloto de 29 anos “vai prestigiar ainda mais Portugal no futuro, numa modalidade que tem entusiastas em todo o mundo”.

Já o campeão do mundo de Fórmula E mostrou-se grato ao chefe de Estado e confessou estar “muito orgulhoso” com o reconhecimento pelo título, sublinhando o “sacrifício, muito trabalho e muitos anos de caminhada” até esta vitória.

RELACIONADOS

Félix da Costa e o título na Fórmula E: “É o melhor resultado da minha carreira”

Fórmula E: Félix da Costa chega com a vontade de “bater todos os recordes”

Portugal felicita Félix da Costa pelo título mundial de Fórmula E

Félix da Costa: a 'formiga' que nunca desistiu e chegou ao topo

COMPUTADOR DE BORDO

Fique a saber como são as novas cartas de condução

Descontos nas portagens das ex-Scut de Algarve e Interior vão até aos 55%

Largue o telemóvel: conheça as alterações ao Código da Estrada