Covid-19: Fórmula 1 prevê arranque no verão com 15 a 18 corridas

  • Redação Autoportal
Mercedes W11 (Associated Press)
Época será feita de seguida e ultrapassará final de novembro

A pandemia de Covid-19 adiou o arranque do Mundial de Fórmula 1 desde o cancelamento do GP da Austrália (15 de março) até à suspensão do GP do Azerbaijão, na segunda-feira anunciado.

A primeira data que se manteve do calendário inicial para 2020 foi a do GP do Canadá (14 de junho), mas, pelas palavras do CEO da Fórmula 1, o arranque do mundial será adiado ainda mais, para pleno verão, e o número de provas ficará entre as 15 e as 18.

Chase Carey lembra que “ninguém” tem certezas de quando a situação melhorará, mas acredita que isso vai acontecer e garante que os responsáveis da Fórmula 1 estarão “prontos para voltar a correr” comprometendo-se em “dar aos adeptos uma época de 2020”.

“Reconhecemos que há muitas possibilidades para mais adiamentos nas corridas atualmente agendadas, mas nós e os nossos parceiros acreditamos que a época possa começar a certa atura deste verão com um calendário revisto de entre 15 a 18 corridas”, afirmou o diretor executivo da F1.

Carey revelou também que o campeonato acabará mais tarde do que é normal: “Aproveitaremos as férias de verão serem antecipadas para março-abril para correr durante o habitual período da paragem de verão e prevemos que a última data vá para lá do original 29 de novembro, com a sequência e as datas das corridas a diferirem significativamente do calendário inicial de 2020.”

  • TEMAS:
  • Formula 1

  • Chase carey

  • Covid-19

Veja mais