Código de roupa proibida no GP de F1 da Arábia Saudita gera polémica

  • Redação Autoportal
  • 18 out, 20:16
Vestuário proibido GP de F1 da Arábia Saudita (captura Twitter Guillaume Capietto)
Vestuário proibido GP de F1 da Arábia Saudita (captura Twitter Guillaume Capietto)

Homens e mulheres não podem vestir tudo o que quiserem e elas ficam mais restringidas

O GP de Fórmula 1 da Arábia Saudita é só em dezembro e ainda faltam várias provas até o campeonato lá chegar, mas a polémica já existe em relação à corrida quando quem estiver em Jeddah terá de cumprir um código de vestuário que implica proibição de várias peças de roupa, especialmente para as mulheres.

E não se está a falar apenas da categoria rainha, claro está, mas de toda a ‘entourage’ de um grande circo com várias competições durante um fim de semana que obrigará à adaptação aos costumes locais quando assentar arraiais em terras sauditas.

PUB

Guillaume Capietto, diretor técnico da Prema Racing, partilhou nas redes sociais o código de vestuário recebido e por entre a ironia que faz e o sorriso que quer manter mostra o que não poder usado por homens e mulheres.

E se os homens não podem usar blusas de cavas, calções, calças com rasgões, as restrições para as mulheres aumentam com a proibição de vestidos justos ou com alças e acima do joelho, minissaias, ou biquínis.

O vestuário aprovado para as mulheres implica a cobertura dos braços, as saias abaixo dos joelhos e os decotes “decentes” no seu prolongamento.

PUB

Capietto mantém a ironia no comentário ao condigo vestuário, mas não sem fazer uma critica também para dentro referindo que a F1 queria ir para países controversos para fazer evoluir as mentalidades..

Continuar a ler

RELACIONADOS

Fórmula 1 anuncia calendário para 2022 sem passagem por Portugal

Bottas vence na Turquia e Verstappen volta a liderar o Mundial de F1

COMPUTADOR DE BORDO

Tem a certeza de que faz o transporte de crianças como deve ser?

Detetores de radar de velocidade à venda na internet. Legais ou ilegais?

Governo alega “questões técnicas”: veículos elétricos sem direito a descontos nas SCUT

VEJA MAIS

MAIS LIDAS