GP da Toscana: Mercedes e Hamilton ganham tudo na festa da Ferrari | AUTOPORTAL
PUB

GP da Toscana: Mercedes e Hamilton ganham tudo na festa da Ferrari

  • Redação Autoportal
Lewis Hamilton (Lusa)
Lewis Hamilton (Lusa)
Lewis Hamilton venceu na estreia de Mugello na F1 após uma corrida com três partidas

Lewis Hamilton venceu o GP da Toscana de Fórmula 1 e a Mercedes acabou por ganhar tudo na corrida que fazia a festa do grande prémio 1.000 da Scuderia Ferrari.

O segundo classificado em Mugello foi Valtteri Bottas e o terceiro colocado foi Alex Albon.

Depois de um fim de semana dominador culminado com a primeira fila da grelha para a partida - de uma corrida que viria a ser muito atribulada - a Mercedes ganhou com uma dobradinha e Hamilton a juntar a volta mais rápida ao seu sétimo triunfo da época.

A Ferrari contentou-se em pontuar com os dois pilotos numa prova que terminou apenas com 12 carros.

Estes foram os resultados factuais da ‘festa’ reservada para Mugello no regresso do público à Fórmula 1, mas o desenrolar dos acontecimentos na nona prova da época tornaram-na na mais atribulada desta temporada.

Para ‘inicio de relato’, o GP da Toscana teve três partidas da grelha, para além de uma partida largada após a entrada do primeiro Safety Car em pista – e esta aconteceu logo na primeira volta.

Bottas foi quem partiu melhor no arranque do grande prémio e tomou de assalto a liderança, que Hamilton não conseguiu segurar saindo da pole position. Charles Leclerc também saiu muito bem fazendo a Ferrari sorrir com um inicial terceiro lugar, mas os carros italianos iriam acabar por voltar a fazer uma prova de sobrevivência...

Max Verstapppen tinha passado o tempo entre as voltas de instalação e a partida com os mecânicos de volta do seu Red Bull e, após a largada, o seu carro acabou mesmo por não corresponder sendo ‘engolido’ pelo pelotão e acabando por ser abalroado num primeiro acidente que deixou também o vencedor da semana de passada de fora: Pierre Gasly (AlphaTauri).

Bottas teve pouco tempo para desfrutar da liderança. Limpa a pista, recolhido o Safety Car, o finlandês preparou-se para largar para o recomeço, mas atrás de si, um novo e mais forte acidente voltou desde logo a provocar nova interrupção e, desta vez, com bandeiras vermelhas a parar mesmo a prova.

Com o pelotão dividido entre um primeiro grupo à espera que Bottas carregasse no acelerador e um segundo que carregou cedo de mais Carlos Sainz Jr. (McLaren) iniciou uma carambola de choques que envolveram também Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo), Kevin Magnussen (Haas) e Nicholas Latifi (Williams).

Desta vez, o recomeço da corrida ficou marcado para uma partida parada na grelha – já sem Esteban Ocon (Renault) que não regressou das boxes devido a problemas mecânicos. E, desta vez, Bottas não partiu tão bem. Com uma dezena de voltas marcadas, Hamilton recuperou o primeiro lugar. E, bem vistas as coisas, não mais deixou Bottas ameaçar-lhe a liderança deixando o seu companheiro de equipa sempre a uma distância fora do uso de DRS – mesmo incluindo a nova paragem que anda iria acontecer...

Até lá, assistiu-se a uma corrida muito animada – também para além dos incidentes – na discussão dos lugares que chegavam até ao terceiro lugar do pódio. Com Daniel Riciardo (Renault), os dois Racing Point de Lando Norris e Sergio Pérez, o Mclaren de Lando Norris e, claro, Albon, a animarem a luta pelas subidas de posições; enquanto o Ferrari de Leclerc ia caindo lugares afastando-se da frente e ficando mais perto do SF1000 de Sebastian Vettel e dos outros monolugares com o seu motor...

Quando a luta pelo terceiro lugar já parecia estar destinada a três pilotos, Stroll foi traído por uma falha na roda esquerda traseira – que poderá ter estado ou no pneu ou na suspensão – e sofreu um violento despiste com paragem nos muros de proteção. Após o sétimo de oito carros de fora por acidente, novas bandeiras vermelhas; nova interrupção.

Na terceira partida parada do dia, Hamilton não só não vacilou, como Bottas ainda partiu pior e foi mesmo ultrapassado por Ricciardo. O campeão do mundo e líder do Mundial seguiu tranquilo para sétima vitória da época. Bottas recuperou a segunda posição, mas não conseguiu mais do que minimizar os estragos pontuais.

E acabou por ser a batalha pelo terceiro lugar a manter o tempero da animação. Albon confirmou que o Red Bull estava melhor do que o Renault para a última parte da prova e o tailandês conseguiu finalmente o tão esperado primeiro pódio da carreira.

Numa corrida em que apenas Mercedes e Ferrari terminaram com os dois carros, a equipa campeã do mundo levou tudo o que havia para levar com Hamilton a carimbar a vitória 90 da carreira e a ficar a apenas a uma de igualar o recorde de Michael Schumacher. A Scuderia apenas pôde consolar-se com dois carros nos pontos no seu milésimo grande prémio.

O Filme da Corrida

A Classficação do GP da Toscana:

Com mais este triunfo, Hamilton aumentou para 55 pontos a vantagem sobre Bottas no campeonato.

Classificação do Mundial de Pilotos:

Classificação do Mundial de Construtores:

1. Mercedes, 325 pontos

2. Red Bull, 173

3. McLaren, 106

4. Racing Point, 92

5. Renault, 83

6. Ferrari, 66

7. AlphaTauri, 53

(...)

O Mundial de F1 prossegue no fim de semana de 25 a 27 deste mês com o GP da Rússia no Autódromo de Sochi.

[artigo atualizado]

  • TEMAS:
  • Formula 1

  • Ao vivo

  • Gp toscana

Veja mais