GP de Itália: erro de Hamilton e da Mercedes dá vitória a Gasly

  • Redação Autoportal
Gasly (Lusa)
Gasly (Lusa)
Piloto francês conquistou a primeira vitória da carreira na F1

Pierre Gasly (Alfa Tauri) foi o vencedor surpresa do GP de Itália, oitava ronda da temporada, depois de um erro da Mercedes e de Lewis Hamilton, que impediu o britânico de alcançar uma vitória anunciada.

Esta foi a primeira vitória de um piloto francês em 26 anos, depois do triunfo de Olivier Panis, num Ligier, no Grande Prémio do Mónaco de 1996 e Gasly, que no ano passado foi despromovido da Red Bull à segunda equipa do fabricante de bebidas energéticas, tornou-se desta forma no quarto vencedor diferente esta época, em oito rondas.

O inicio da corrida não deixava antever o que se iria passar, já que Lewis Hamilton ao sair da pole position assumiu de imediato comando da corrida garantindo rapidamente uma vantagem confortável para Carlos Sainz (McLaren), que ocupava o segundo lugar, na frente do seu companheiro de equipa Lando Norris, que surgia na terceira posição. Já Valtteri Bottas (Mercedes) que caiu para sexto com um mau arranque.

Para Hamilton tudo parecia mais um dia no escritório até à entrada do 'Safety car' devido a problemas com o seu monolugar de Kevin Magnussen (Haas) à passagem da 21.ª das 53 voltas da corrida de Monza.

O piloto britânico e o italiano Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo) não viram, no entanto, os sinais, mostrados na reta da meta, e entraram para montar pneus novos, o que valeu a ambos um ‘drive through’ e 10 segundos de penalização já que o 'pitlane' estava fechado.

No recomeço da corrida, foi a vez de Charles Leclerc sair em frente de forma violenta na parabólica, o que obrigou à interrupção da corrida com bandeira vermelha para que fosse possível retirar o carro do monegasco da pista.

A corrida foi retomada com uma nova largada e Lewis Hamilton aproveitou para cumprir de imediato a penalização, que atirou o líder do mundial para o final do pelotão e surpreendentemente, Pierre Gasly, que conseguiu um bom arranque, acabava por ficar na liderança da corrida.

Sainz que antes de toda a confusão ocupava o segundo lugar de forma confortável, foi obrigado a ultrapassar Lance Stroll e Kimi Raikkonen (Alfa Romeo), para recuperar a segunda posição.

No meio do pelotão, Max Verstappen (Red Bull), acabou por abandonar a corrida, com problemas de motor do seu monolugar, num fim de semana para esquecer do piloto holandês e da sua equipa que não conseguiram andar na luta pelos lugares da frente.

Até final da corrida e embora Sainz tudo tenha feito para chegar à liderança da prova, o espanhol não conseguiu travar o bom andamento de Gasly que se tornou no 109.º vencedor diferente da história da Fórmula 1, conquistando assim a sua primeira vitória, e a primeira da Alpha Tauri, na classe rainha do automobilismo.

Já Carlos Sainz foi segundo, na frente de Lance Stroll, que terminou na terceira posição.

Por seu lado Lewis Hamilton, concluiu o GP de Itália na sétima posição a 17.245s do vencedor, acabando por minimizar o estrago nas contas do campeonato, com o abandono de Verstappen e o quinto lugar de Bottas.

Nota ainda para a Ferrari que pela primeira vez nos últimos 25 anos viu os seus dois carros não chegarem ao final do GP de Itália, já que antes do acidente de Leclerc, também Sebastian Vettel ficou pelo caminho com problemas de travões, tendo saído em frente na curva 1 à passagem da sexta das 53 voltas da corrida.

Filme da Corrida

Classificação do GP de Itália

Apesar destes resultados históricos do GP de Itália, Lewis Hamilton continua na liderança do campeonato, enquanto Valtteri Bottas ascendeu ao segundo lugar na frente de Max Verstappen.

Classificação dos 10 primeiros do Mundial de Pilotos

1.º Lewis Hamilton, 164 pontos

2.º Valtteri Bottas, 117

3.º Max Verstappen, 110

4. Lance Stroll, 57

5.º Lando Norris, 57

6.º Alexander Albon, 48

7.º Charles Leclerc, 45

8.º Pierre Gasly, 43

9.º Carlos Sainz, 41

10.º Daniel Ricciardo, 41

(…)

Classificação do Mundial de Construtores

1.º Mercedes, 281

2.º Red Bull, 158

3.º McLaren, 98

4.º Racing Point, 82

5.º Renault, 71

6.º Ferrari, 61

7.º Alpha Tauri, 47

8.º Alfa Romeo, 2

9.º Haas, 1

10.º Williams, 0

O Mundial de Fórmula 1 prossegue já no próximo fim de semana de 11 a 13 de setembro com o GP da Toscana, que marca o regresso do público às bancadas do Circuito de Monza, naquela que será a corrida 1.000 da Ferrari.

[artigo atualizado]

  • TEMAS:
  • Fórmula 1

  • GP de Itália

  • Lewis Hamilton

Veja mais