Félix da Costa: a 'formiga' que nunca desistiu e chegou ao topo

  • Redação Autoportal
  • 9 ago 2020, 19:17
Manuel Luís Goucha e Vasco Palmeirim

Piloto português é primeiro a conquistar o título de Campeão na Fórmula E a duas rondas do final

António Félix da Costa (DS Techeetah) alcançou este domingo o título de Campeão do Mundo de Fórmula E, cumprindo o desígnio que muitos antecipavam ao piloto português a quem só faltou conseguir um lugar na Fórmula 1.

A verdade é que os altos e baixos da carreira do  'formiga', como é conhecido entre os amigos, poderia facilmente ser transformada num filme, já que Félix da Costa esteve prestes a garantir um lugar na categoria rainha do desporto automóvel, mas acabou por ser preterido, em 2013, pelo russo Daniil Kvyat, na corrida por um lugar na Red Bull.

Uma carreira que, como a Agência Lusa recorda, começou há cerca de 20 anos, já que foi precisamente aos nove anos de idade, que o pioto agora com 28 anos deu os primeiros passos na competição inspirado pelo irmão mais velho, Duarte.

Em 2002, Félix da Costa alcançou o primeiro troféu. Até 2007, participou em algumas das mais importantes provas europeias da modalidade.

Dono de um forte sentido de responsabilidade e com um talento inato, em 2008  o piloto português dá o salto para a World Series by Renault, competindo neste troféu de monolugares.

Os desempenhos valeram-lhe o convite para testar um Force India de Fórmula 1, em 2010, tornando-se, aos 19 anos, o mais novo piloto português de sempre a conduzir um destes monolugares.

Na temporada de 2012, António Félix da Costa foi contratado para o programa de jovens pilotos da Red Bull, num ano que terminou da melhor forma, com a vitória no GP de Macau de Fórmula 3.

A desilusão de 2013 levou o piloto de Cascais para o Campeonato Alemão de Carros de Turismo (DTM), ao mesmo tempo que era piloto de reserva na F1.

O arranque do campeonato de carros elétricos, a Fórmula E, levou Félix da Costa a regressar aos monolugares. Conseguiu uma vitória logo no ano de estreia com a equipa da Aguri, mas só viria a repetir o feito na época passada, temporada em que alinhou na equipa da BMW.

Mas a confirmação do talento do piloto português chegou finalmente na sexta temporada de Fórmula E, com a equipa da DS Techeetah, ao vencer o e-Prix de Marraquexe, antes de chegar o recomeço da temporada, interrompida durante cinco meses devido à pandemia de covid-19, onde Félix da Costa venceu as duas primeiras das seis corridas finais no traçado do aeroporto de Tempelhof, em Berlim, dando um passo importante para a conquista do título.

Desta forma, Félix da Costa é o primeiro piloto a vencer corridas na Fórmula E com três equipas diferentes, Aguri, BMW e DS Techeetah, bem como o primeiro a carimbar o título de Campeão a duas rondas do final da temporada.

Na Fórmula E, António Félix da Costa soma já cinco triunfos, em 63 corridas realizadas, a que junta agora o primeiro título de Campeão do Mundo.

Parabéns Campeão....

RELACIONADOS

Fórmula E: a lista de todos os vencedores de um campeonato recente

Fórmula E: ANTÓNIO FÉLIX DA COSTA É CAMPEÃO DO MUNDO

Fórmula E: Félix da Costa já ‘pode perder pontos’ e chegar ao título

COMPUTADOR DE BORDO

Fique a saber como são as novas cartas de condução

Descontos nas portagens das ex-Scut de Algarve e Interior vão até aos 55%

Largue o telemóvel: conheça as alterações ao Código da Estrada

VEJA MAIS

MAIS LIDAS