Miguel Oliveira recupera das feridas: “Não estou a cem por cento”

  • Redação Autoportal
  • 17 abr, 18:14
Miguel Oliveira (Lusa)
Miguel Oliveira (Lusa)

Piloto português diz que pouco mais pode fazer do que reduzir as inflamações

Miguel Oliveira ficou com feridas no corpo depois da queda sofrida na Qualificação deste sábado para o GP de Portugal de MotoGP e o piloto português da KTM admite que não ficou na melhor forma para a Corrida deste domingo.

"Tive uma queda na segunda tentativa. Perdi a frente [da moto]. Estava a melhorar nos dois primeiros setores, poderia ter ficado mais à frente. A quarta fila da grelha é o que temos de aceitar. Não estou a cem por cento, tenho feridas nas mãos e braços e numa perna. Mas não há muito [mais] que possa fazer do que gelo e tentar reduzir a inflamação."

PUB

Ainda assim, Miguel Oliveira diz não estar "preocupado com a corrida", até porque a incógnita em relação ao comportamento dos pneus continua.

"Com estes pneus, não sabemos [o que vai acontecer]. Vamos saber amanhã [domingo], na corrida, o que conseguimos fazer. Espero uma corrida suave e ganhar lugares desde o arranque."

Miguel Oliveira afirma que “razões diferentes” estarão na explicação para não conseguir ter “a mesma segurança do ano passado” e que “talvez os pneus sejam uma delas”, mas avança que o que é preciso é “fazer o melhor possível para um bom resultado".

PUB

O GP de Portugal e MotoGP, terceira prova do Mundial, corre-se neste domingo às 13h00 no Autódromo Internacional do Algarve. Miguel Oliveira partirá da 10.ª posição, na quarta linha da grelha

Continuar a ler

RELACIONADOS

Miguel Oliveira caiu e sai da quarta linha da grelha para o GP de Portugal

GP de Portugal: Jorge Martín recupera no hospital das contusões

MotoGP em Portimão e Fórmula 1 em Imola: todos os horários

COMPUTADOR DE BORDO

Desconfinamento: 10 Dicas para o seu carro

Saiba como deve circular em rotundas de forma correta

Fique a saber como são as novas cartas de condução

VEJA MAIS

MAIS LIDAS