Acordo para o GP de Portugal de MotoGP em 2022 “está firmado”

  • Redação Autoportal
  • 1 set, 09:42
Autódromo Internacional do Algarve (Lusa)
Autódromo Internacional do Algarve (Lusa)

Dorna aponta para a próxima primavera, mas o AIA ainda quer limar mais arestas

A organização do Mundial de MotoGP, no qual participa o piloto português Miguel Oliveira (KTM) assumiu que quer manter o Autódromo Internacional do Algarve (AIA) no calendário de 2022, com os responsáveis do circuito de Portimão a acrescentarem que faltam acertar pormenores para a confirmação plena do regresso da categoria rainha do motociclismo a Portugal no próximo ano.

Carmelo Ezpeleta, diretor-geral da Dorna – a entidade promotora do MotoGP – afirmou, em declarações veiculadas pela agência Lusa, que o acordo “está firmado” e confirmou que o GP de Portugal “irá acontecer em Portimão”, ainda sem uma data certa, mas durante a primavera, “seguramente no mês de abril”.

PUB

O diretor espanhol falou por vídeochamada na apresentação do GP do Algarve do próximo dia 7 de novembro – na segunda passagem do campeonato em 2021 pelo AIA depois do GP de Portugal de abril passado – e mostrou-se “seguro” de que o grande prémio português “deste ano e dos próximos” será um “êxito grande”.

O administrador do AIA revelou cautela, assumindo que “está tudo encaminhado” e “praticamente encerrado para 2022”, mas Paulo Pinheiro destacou que faltam ainda limar “algumas arestas”.

PUB

Apesar do entusiasmo demonstrado pela Dorna, Paulo Pinheiro realçou que ainda faltam “alguns detalhes, pequenos” e assumiu que o objetivo para já é fazer da prova de 2021 um “evento histórico a todos os níveis, pela positiva para os espetadores, para as equipas e para a organização”.

O circuito algarvio tinha “até agora” um contrato de circuito de substituição com a possibilidade de poder passar para o calendário de “forma permanente” caso fossem reunidas as condições “necessárias”.

PUB

O objetivo passa por tentar ter um contrato de “três ou cinco anos” para poder ter continuidade e fazer “investimentos de longo prazo”, o que implica a melhoria de “algumas condições” no circuito.

“O nosso objetivo é, se conseguirmos reunir as condições todas, passarmos a ter um contrato de mais longo prazo. Agora, neste momento, ainda não está garantido”, apontou Paulo Pinheiro.

A concretizar-se, o grande prémio de 2022 será a quarta corrida de MotoGP no AIA.

Continuar a ler

RELACIONADOS

Revolução na Yamaha MotoGP envolvendo Franco Morbidelli e Andrea Dovizioso

Moto GP Silverstone na Grã-Bretanha: Miguel Oliveira 16º em dia de vitória de Quartararo

COMPUTADOR DE BORDO

Tem a certeza de que faz o transporte de crianças como deve ser?

Detetores de radar de velocidade à venda na internet. Legais ou ilegais?

Governo alega “questões técnicas”: veículos elétricos sem direito a descontos nas SCUT

VEJA MAIS

MAIS LIDAS