Lorenzo: “A ideia de me reformar deprimiu-me”

  • Redação Autoportal
Jorge Lorenzo (Lusa)
Jorge Lorenzo (Lusa)

Jorge Lorenzo colocou nas redes sociais uma confissão da depressão que sentiu quando começou a ter consciência que de a reforma do MotoGP era uma situação que passava a fazer parte da sua realidade.

A confissão foi feita em meados deste mês à «BT Sport» quando o piloto espanhol sabia que não iria continuar na Ducati e sem perspetiva de ter equipa para continuar na grelha de 2019 do MotoGP.

Lorenzo seguirá na categoria rainha ao serviço da Honda, ao lado do campeão mundial, Marc Márquez, e relembrou agora o momento difícil por que passou quando a reforma passou a ter de pensar na reforma.

“Apareceu na minha cabeça a ideia de sair e fiquei deprimido. Antes, imaginava isso e, em parte, sentia-me feliz e aliviado, pois não voltaria a sentir a pressão nem me lesionaria. Não esperava que o constatar que essa possibilidade pudesse concretizar-se me provocasse tanta tristeza. E foi assim.”

 

Comentários

Veja mais