Lorenzo culpa Márquez pela queda: “Que me peça desculpa e não repita”

  • Redação Autoportal
Jorge Lorenzo (Lusa)
Jorge Lorenzo (Lusa)

Jorge Lorenzo partiu da pole position no GP de Aragão de MotoGP, mas não passou da primeira curva no MotorLand caindo, lesionando-se e ficando com a próxima prova em risco. O espanhol da Ducati responsabiliza Marc Márquez pela sua queda e espera dos coisas do compatriota da Honda: um pedido de desculpas e a não repetição da manobra.

Em declarações veiculadas pelo jornal «Marca», Lorenzo não escondeu a irritação pelo acidente explicando o que lhe aconteceu.

“Estrou impotente e com bastante raiva pelo que aconteceu porque a entrada do Marc impediu-me de entrar na curva e a [ter de] alargar e, para tentar que não me passassem quatro ou cinco pilotos, acelerei inclinado e pela zona suja e [a moto] fugiu de traseira. Faltavam 23 voltas, não se ganha tudo na primeira curva. Penso que devia deixar-me ali algum espaço. Que me passe de forma agressiva, mas que, pelo menos, me deixe algum espaço.”

Anteriormente, quando confrontado com o acidente, Márquez disse que nem tinha percebido que Lorenzo tinha sofrido uma queda.

“Não a vi, nem vi que a tinham assinalado, disseram-me quando cheguei. Estranhei não ver o Jorge na luta e disseram-me que foi na primeira curva. É certo que na primeira curva entrei por dentro bastante rápido a derrapar e fui até fora, mas deve ter sido uma ação semelhante à que tive com o [Andrea] Dovi[zioso], indo à zona verde e aí, na zona suja é muito fácil cair.”

Lorenzo levantou-se a coxear e acabou por sair da pista transportado de maca em direção ao centro médico do MotorLand. Ainda durante a Corrida, a informação oficial deu conta de que o espanhol deslocou um dedo do pé direito. O piloto da Ducati afirmou estar “rebentado”. “O dedo com uma luxação, rotura do metacarpo do dedo seguinte e a ver se posso correr na Tailândia”, desabafou.

Lorenzo acrescentou que “foi o mesmo tipo de ultrapassagem” que Márquez lhe “fez na Áustria ou em Silverstone em 2014”. “Só que na Áustria ganhei a corrida e não disse nada, mas [foi] outra vez o mesmo. Arruinou-me a corrida e, sem dúvida alguma, a próxima”, acusou o tricampeão mundial exigindo uma retratação do «tetra» Márquez.

“Espero que venha pedir-me desculpa e saber como estou, mas, sobretudo, espero que não mo faça mais. Porque se a Direção de Corrida não faz nada com estas ações e faz com um pontapézito que não provoca qualquer queda a algum piloto e faz todo o escarcéu quando nada se passa, espero que, se me rebenta com a perna, pelo menos que diga algo e que não volte a acontecer.”

Comentários

Veja mais