GP de Portugal: Hamilton admite boicote às redes sociais contra abusos

  • Redação Autoportal
  • 29 abr, 19:28
Lewis Hamilton (Lusa)
Lewis Hamilton (Lusa)

Piloto inglês está disposto a seguir ação de vários desportistas se isso ajudar

Lewis Hamilton admitiu nesta quinta-feira que pode juntar-se ao boicote às redes sociais ao longo deste fim de semana em protesto contra os abusos que ali proliferam, "se isso ajudar a que se tomem medidas".

O piloto da Mercedes sete vezes campeão mundial de Fórmula 1 assumiu esta posição na conferência de imprensa do GP de Portugal a propósito da ação que será seguida por vários desportistas.

PUB

Fique a par do programa completo do GP de Portugal de F1

Admitindo "pouco saber" sobre a iniciativa, Hamilton mostrou-se "apoiante" do boicote, como veicula a agência Lusa.

"Para mim, é claro que o racismo continua a ser uma questão em cima da mesa e acho que as redes sociais têm de fazer mais alguma coisa para o combater. Se o facto de eu fazer alguma coisa ajudar a colocar pressão nessas plataformas para lutarem contra isso, então terei todo o gosto em fazê-lo."

O inglês lembrou que também ele foi “alvo de abuso há muito, muito tempo, quando era novo, quando lia os comentários nas redes sociais” e que o combate deve começar logo em cada um: "Se deixares que essas coisas te atinjam, podes acabar com o teu dia."

PUB

Mas também “as companhias que detêm as redes sociais têm de fazer mais" no combate aos abusos: "Há algoritmos, há coisas que conseguem ver, devem tomar medidas e criar uma sociedade mais antirracista."

Continuar a ler

RELACIONADOS

Vídeo Hot Lap: A equipa Mercedes-AMG Petronas Formula One mostra como fazer uma volta perfeita em Portimão

Grande Prémio de Fórmula 1 no Algarve - O programa completo da 18ª Edição do GP de Portugal

Tiago Monteiro apresentou o troféu oficial do GP de Portugal de Fórmula 1 edição 2021

COMPUTADOR DE BORDO

Tem a certeza de que faz o transporte de crianças como deve ser?

Detetores de radar de velocidade à venda na internet. Legais ou ilegais?

Governo alega “questões técnicas”: veículos elétricos sem direito a descontos nas SCUT

VEJA MAIS

MAIS LIDAS