A F1 está de luto: morreu NIKI LAUDA (1949-2019)

  • Redação Autoportal
NIKI LAUDA (1949-2019)

Tricampeão mundial de F1 tinha 70 anos

Niki Lauda morreu nesta segunda-feira aos 70 anos de idade,

“É com enorme tristeza que anunciamos que o nosso querido Niki morreu em paz, rodeado pela sua família, esta segunda-feira”.

O comunicado emitido pela família destaca também que "as suas realizações únicas como desportista e como empresário são e serão sempre inesquecíveis" e que "o seu dinamismo inesgotável, a sua integridade e a sua coragem serão um modelo e uma referência para todos".

O piloto austríaco  tinha realizado um transplante de pulmão no verão do ano passado verão e passou várias semanas internado no hospital já no início deste ano, devido a uma pneumonia.

Nascido a 22 de fevereiro de 1949, Niki Lauda foi tricampeão mundial de Fórmula 1: 1975, 1977 e 1984, tendo passado quatro décadas no paddock da Fórmula 1 onde era visto como um verdadeiro herói.

Niki Lauda começou a carreira em 1968, com apenas 19 anos, e destacou-se primeiro na Fórmula 2 e 3 antes de saltar para a modalidade rainha do automobilismo. 

A estreia de Lauda na F1 aconteceu em 1971 no GP da Áustria com a equipa da March Racing Team, onde esteve depois para depois passar uma temporada com a British Racing Motors.

Em 1974, já ao serviço da Ferrari conquistou a sua primeira vitória no GP de Espanha e em 1975 alcançou o seu primeiro título de campeão, numa época em que subiu por cinco vezes ao lugar mais alto do pódio.

A temporada de 1976 ficou na memoria de todos os fãs da Fórmula 1 e de Niki Lauda que sobreviveu ao violento acidente de Nurburgring, que o deixou gravemente queimado.

Apesar da gravidade dos ferimentos, Lauda perdeu apenas duas corridas e acabou por perder o campeonato por um único ponto para James Hunt, da McLaren.

O segundo título do piloto austríaco surgiu em 1977, numa temporada em que Lauda só por quatro vezes não terminou no pódio.

No ano seguinte Niki Lauda ruma à Brabham onde permanece por duas temporadas tendo conseguido como melhor resultado um quarto lugar na temporada de 1978.

para a temporada de 1978. Lauda se aposentou da Fórmula 1 no meio do treino para o GP do Canadá de 1979.

Já em 1979 durante o GP do Canadá, Lauda decide deixar a Fórmula 1 e dedicar-se à sua companhia de voos charter na Áustria, uma situação que se arrasta até 1982, ano em que regressa à Fórmula 1 com a McLaren.

A realção com a equipa de Woking rendeu ao piloto austríaco o terceiro campeonato conquistado no GP Portugal de 1984  batendo o seu companheiro de equipa, Alain Prost, por apenas meio ponto.

Após arrumar as luvas e o capacete, Lauda assumiu um papel de consultor na Ferrari durante a década de 1990, papel que desempenhou até 2001 altura em que decidiu desempenhar as mesmas funções com a Jaguar, trabalho que durou apenas até 2002

Em 2012, assumiu o cargo de diretor não executivo da Mercedes tornando-se numa figura principal da equipa, até sua doença em 2018 que o acabou por afastar do paddock da Fórmula 1 onde esteve durante quatro décadas.

Aqui fica desde já um tributo ao grande campeão austríaco

  • TEMAS:
  • Niki Lauda

  • Fórmula 1

  • Óbito

Veja mais