Lauda: “Vettel será ainda o grande rival de Hamilton em 2019”

  • Redação Autoportal
Niki Lauda (Reuters)
Niki Lauda (Reuters)
Diretor não executivo da Mercedes revela que não perdeu uma corrida apesar do transplante de pulmão

Niki Lauda já está em casa e não perde pitada da Fórmula 1. Aliás, o diretor não executivo da Mercedes revelou que não perdeu nada do que se passou durante a sua ausência do «paddock». E já pensa na próxima época, em relação à qual aponta Sebastian Vettel como o maior adversário que o «seu» campeão do mundo, Lewis Hamiton continuará a ter.

Em entrevista à «Gazzetta dello Sport», o austríaco contou que, apesar do transplante de pulmão a que foi submetido no início de agosto e do delicado processo de recuperação “não perdia um grande prémio, apesar de estar na companhia de tantos tubos intravenosos.” “Assisti a todas as corridas”, disse.

“No hospital até há dois dias”, Lauda foi autorizado a ir para casa e a voar até à sua residência de Ibiza onde passará o Natal em família cumprindo “seis horas de treino diário” com a assistência de dois preparadores.

A recuperação tem corrido bem e o responsável da Mercedes contou como nunca se afastou da luta pelo título mundial da F1 ganho por Hamilton, que “foi excecional”. “Venceu o mundial mais difícil porque a Ferrari foi várias vezes melhor do que nós. Mas ele não cometeu um erro”, analisou.

A sua equipa também esteve sempre por perto e Hamilton foi um deles: “Entre uma prova e outra, ou mesmo entre a qualificação e a corrida telefonava-me, punha-me a par.” “Como fez Toto [Wolff, o diretor executivo da Mercedes], como fizeram outros a quem agradeço”, acrescentou.

Mas a preocupação não ficou apenas pela Mercedes. “Uma das coisas que mais prazer me deu foi a carta que me enviou Sebastian Vettel, escrita pela sua mão, cheia de palavras bonitas, de considerações afetuosas. Não o esperava, os pilotos não costumam fazer estas coisas; pilotam e chega. Mas ele é uma pessoa boa”, afirmou Lauda.

E, em relação ao alemão da Ferrari, os elogios não ficaram pelo caráter, Lauda aponta que Vettel “teve momentos difíceis e de desconforto”, mas também frisa que “seria absurdo pô-lo em causa”.

Mais do que isso, o diretor não executivo da Mercedes acredita que o tetracampeão mundial “irá recuperar”, pois, “um campeão já não esquece como se guia” e Lauda aposta que Vettel “voltará forte como sempre e será ainda ele o grande rival de Hamilton em 2019”.

  • TEMAS:
  • Niki Lauda

  • Lewis Hamilton

  • Sebastian Vettel

Veja mais