Rali do Algarve: Teodósio pressiona Araújo para o dia D

  • Redação Autoportal
Ricardo Teodósio
Ricardo Teodósio

Ricardo Teodósio (Skoda Fabia R5) lidera o Rali do Algarve no final do primeiro dia e pressiona o comandante do campeonato, Armindo Araújo (Hyundai i20 R5), deixando adiada a decisão do título para este sábado, quando terminará a última prova do ano do Nacional de Ralis.

As cinco especiais do primeiro dia determinaram que a luta para encontrar o sucessor de Carlos Vieira na lista de campeão nacional de ralis ficou reduzida a dois, entre Armindo Araújo, o atual líder, e Ricardo Teodósio.

José Pedro Fontes (Citroën C3 R5) ficou fora da corrida do título, pois precisava de vencer o rali e triunfar em nove especiais para, matematicamente, aspirar à vitória no campeonato.

José Pedro Fontes entrou muito rápido e venceu a primeira passagem por Alferce (9,9 km), mas, depois, Ricardo Teodósio respondeu e dominou as restantes quatro classificativas terminando na frente após o primeiro dia, com 26.5s de vantagem sobe o ex-campeão nacional e com 1m11.1s sobre Armindo Araújo.

O piloto nortenho, depois de um "pião" na primeira especial, optou por um andamento mais cauteloso, segundo escreve a Lusa, e não foi além do oitavo lugar, quarto entre os que pontuam para o nacional de ralis.

As contas do campeonato são a prioridade, com o tetracampeão nacional a garantir que "no dia de sábado é para andar mais depressa, com o objetivo de terminar o rali no pódio", o que lhe dará a conquista do quinto título de pilotos.

José Pedro Fontes, segundo no rali, está agora livre da pressão dos pontos para o dia de sábado, assumindo que "o título está perdido, mas o rali não".

Miguel Barbosa (Skoda Fabia R5), venceu a superespecial em Lagos e terminou o dia no terceiro lugar, a 54,3 segundos de Ricardo Teodósio.

A final do European Rally Trophy (ERT) é nesta altura liderada por José Pedro Fontes, com o checo Ondrej Biasha (Ford Fiesta R5) em segundo e o madeirense Alexandre Camacho (Skoda Fabia R5) em terceiro.

O Rali do Algarve termina no sábado, com os pilotos a terem que percorrer seis especiais, com duplas passagens por Chilrão (20,14 km), Nave Redonda (18,20) e Monchique (13,2).

Comentários

Veja mais