MotoGP: KTM aponta o dedo à Honda por causa de Dani Pedrosa

  • Redação Autoportal
Pit Beirer e Dani Pedrosa
Pit Beirer e Dani Pedrosa

CEO da KTM acusa da Honda de ter descartado Pedrosa da noite para o dia

A saída de Dani Pedrosa da Honda no final da última temporada de MotoGP, serviu de pretexto para Stefan Pierer, CEO da KTM, atacar a marca nipónica por causa do que diz ser uma "mentalidade pequena" dos homens da Honda

Pedrosa deixou a Honda e juntou-se à marca austríaca este ano como piloto de testes, depois de uma carreira onde conquistou 31 vitórias no MotoGP e três títulos mundiais nas categorias mais baixas do mundial de motociclismo

Falando aos jornalistas na apresentação das equipas da KTM para a nova temporada de MotoGP, Stefan Pierer deixou claro que a Honda esteve longe de mostrar a sua lealdade com um piloto que esteve sempre ao lado da marca.

"Ao contrário dos japoneses, na KTM entendemos o significado de família. Sabemos apoiar os nossos pilotos, nos bons e nos maus momentos e quando um piloto se lesiona, estamos sempre ao seu lado”, sublinhou o Pierer

Para o CEO da KTM é difícil perceber a forma como a Honda agiu com o piloto espanhol. “O Dani Pedrosa foi descartado da noite para o dia ao final de 14 anos com a equipa. É uma situação muito estranha. Ele é um herói! É um grande embaixador da marca! O que os outros fazem com dinheiro, na KTM tentamos fazê-lo com a família”, concluiu Stefan Pierer.

VEJA TAMBÉM:

  • TEMAS:
  • MotoGP

  • Stefan Pierer

  • Dani Pedrosa

Veja mais