Bell notification
Deseja receber notificações
autoportal.iol.pt
Permitir
Anular

“Não queremos Rossi apenas para terminar a carreira aqui”

  • Redação Autoportal
Fabio Quartararo e Valentino Rossi (Associated Press)
Fabio Quartararo e Valentino Rossi (Associated Press)
Diretor da equipa satélite da Yamaha quer receber o piloto italiano com competitividade

A ida de Valentino Rossi para a SRT Yamaha em 2021 está a progredir, mas a equipa satélite da fabricante japonesa no Mundial de MotoGP não servir apenas de palco para o final de carreira do piloto italiano. A SRT espera de resultados em pista que possam até levar a mais do que apenas uma época de união.

“A ideia de o Valentino vir para cá vai ficando cada vez melhor à medida que evoluímos”, afirma ao «MotoGP.com» Razian Razali, com o diretor da SRT a sublinhar a “estabilidade” de que a equipa precisa depois desta “má época” afetada pela pandemia de covid-19.

Razali sublinha que “não será justo, não será bom” para uma “lenda” como Rossi terminar a carreira num cenário destes e mostra-se disponível para fornecer essa “plataforma”. As conversas com a Yamaha e com os patrocinadores estão em curso, mas com o próprio Rossi estão ainda por acontecer.

Mas tendo em conta a grande época de estreia da equipa no MotoGP em 2019, o diretor da SRT sublinha desde já que “ninguém está acima da equipa” e que não querem “mudar 360º por causa de uma pessoa”.

“Não queremos o Valentino apenas para terminar a carreira connosco no próximo ano. Não queremos que seja apenas o último ano dele. Queremos que ele esteja bem, que seja competitivo e lute pelo pódio”, explica Razali. “Se ele mostrar nesta idade que ainda consegue ser competitivo, tudo pode acontecer: se quer prolongar, o que for, pode ser discutido”, adianta.

O diretor da SRT volta, no entanto, a falar que falta o mais importante: “Até nos sentarmos com ele e ele perguntarmos o que ele quer e ele nos disser o que espera da equipa, estamos a falar antes de as vacas virem para casa. Ainda não estabelecemos essa comunicação.”

“No próximo ano, o piloto prioritário para nós no MotoGP é o Franco Morbidelli. Precisamos de fazer o melhor para ele. Mesmo se o ‘Vale’ vier, isso é, de novo, o que tem de discutido. Mas o ‘Franky’ é o nosso piloto chave para 2021”, garantiu Razali admitindo que também tem falado com Jorge Lorenzo e querendo resolver o lugar de segundo piloto até agosto.

A SRT perdeu Fabio Quartararo para a equipa oficial da Yamaha em 2021, onde o francês vai ocupar precisamente o lugar de Rossi para fazer dupla com Maverick Viñales.

  • TEMAS:
  • Valentino Rossi

  • SRT

  • Razian Razali

Veja mais