Rossi insatisfeito com o novo motor: “Onde está a moto do ano que vem?”

  • Redação Autoportal
Valentino Rossi
Valentino Rossi

Valentino já testou o motor que a Yamaha está a preparar para a próxima época do MotoGP e o piloto italiano assumiu que não há grandes diferenças com o deste ano. «Il Dottore» espera assim que o trabalho continue para resolver os problemas que continuou a sentir.

“Testei a primeira edição do motor de 2019, sim. Mas acho e espero que não seja a versão final, apenas uma pequena modificação, porque é muito parecido” com o deste ano, afirmou Rossi à espera de mais: “Espero que continuem a trabalhar porque o motor, para mim, é um problema. Precisam de melhorá-lo.”

Além de um motor onde não vê evolução, Rossi queixa-se também,nestas declarações reproduzidas pelo «Motorsport.com», de uma tendência dos últimos anos: “Infelizmente, nos testes não experimentamos muitas coisas para o ano que vem.”

“O preocupante é que normalmente o teste de Brno era o momento em que experimentávamos a M1 do ano que vem, mas nos últimos dois anos isso não aconteceu”, apontou o italiano com uma interrogação: “Onde está a moto do ano que vem?”

No que lhe respeita, Rossi explicou que o seu papel não é o de dizer o que os engenheiros têm de fazer, mas apenas identificar problemas: “O meu trabalho não é dizer que preciso do motor V ou modificar o chassi desta forma. O que eu digo são os problemas.”

“Estamos com um grande problema no casamento dos pneus com a moto, especialmente na parte de trás. Então, é isso que tento explicar. Eu apenas posso dar o conselho, estou sempre a dizer a mesma coisa”, admitiu.

Comentários

Veja mais