Biocombustível de óleo vegetal pode ser solução mais sustentável para aviões

ENI
ENI

A Eni e o Aeroporto de Roma estão a trabalhar em conjunto com o objetivo de desenvolver biocombustíveis destinados à aviação.

Com o objetivo de promover iniciativas de descarbonização para o sector da aviação e promover uma rápida transição ecológica nos aeroportos de maior tráfego, a Eni e o Aeroporto de Roma acabam de assinar novo um acordo de parceria.

A empresa de combustíveis italiana Eni tem-se especializado na produção de biocombustíveis produzidos com Óleo Vegetal Hidrotratado, sendo as refinarias de Veneza e Gela responsáveis pelo desenvolvimento de combustíveis específicos para o mundo da aviação, usando a mesma tecnologia que se encontra em uso desde 2014. O objetivo da empresa passa pelo desenvolvimento de uma nova linha de produtos totalmente descarbonizados e que combinam a sustentabilidade ambiental com a financeira.

PUB

Segundo Giuseppe Ricci, o Diretor Executivo da Eni Energy Evolution, “A Eni iniciou a sua transformação empresarial em 2014, assumindo um papel ativo e de liderança na promoção da economia circular, no desenvolvimento de tecnologias inovadoras e mobilidade sustentável, tudo baseado numa combinação sinérgica de soluções que minimizam o impacto ambiental e aumentam a eficiência”

PUB

“Estamos prontos para colocar a nossa tecnologia e produtos com baixo teor de carbono à disposição do setor para ajudá-lo a fazer uma recuperação baseada na sustentabilidade e inovação."

Quanto ao Aeroporto do Roma, trata-se do principal aeroporto italiano e o melhor da Europa nos últimos três anos, segundo o comunicado que nos foi disponibilizado. A sua neutralidade carbónica existe desde o ano 2013 e está comprometido em eliminar todas as suas emissões poluentes até ao final da década.

PUB

Para Marco Troncone, o Diretor Executivo deste aeroporto, “Quando as principais empresas italianas trabalham em conjunto, elas podem criar e implementar projetos ambiciosos na escala necessária para garantir uma verdadeira transição ambiental e o renascimento de um setor estrategicamente importante para a Itália, como a aviação. Estamos profundamente empenhados em assegurar que as transportadoras tenham acesso aos biocombustíveis nos próximos meses, superando as expectativas".

Esta é mais uma confirmação do desejo da empresa italiana fazer de Fiumicino e de Ciampino dois dos aeroportos mais sustentáveis do mundo.

PUB
Continuar a ler

RELACIONADOS

Capgemini anuncia plantação de 20 milhões de árvores e transição para veículos híbridos e elétricos

ABB apresentou o mais rápido carregador de veículos elétricos do mundo

Verificação de capacidades e testes a sistemas de propulsão elétrica vão aumentar

Amazon Alexa em casa com serviço de emergência OnStar da General Motors

COMPUTADOR DE BORDO

Tem a certeza de que faz o transporte de crianças como deve ser?

Detetores de radar de velocidade à venda na internet. Legais ou ilegais?

Governo alega “questões técnicas”: veículos elétricos sem direito a descontos nas SCUT