Tejadilhos dos Mini usados como telas para obras de arte

  • Redação Autoportal
  • 6 nov, 12:26

Muitos dos tejadilhos dos Mini são bem mais originais do que a maioria dos automóveis, mas agora, podem mesmo ser obras de arte

A originalidade dos tejadilhos dos Mini sempre foi algo que os caracterizou e uma opção de personalização que foi sempre oferecida aos clientes dos modelos desta marca. Sejam faixas de corrida, um padrão em xadrez ou a Union Jack, os modelos desta marca nunca dispensaram um pouco de originalidade, bem mais apelativa que os modelos mais comuns com que partilham as estradas.

Mas agora, a Mini vai ainda mais longe e no Dia Nacional do Imigrante que se realizou no passado dia 28 de outubro, anunciou uma colaboração com artistas que são imigrantes ou filhos de imigrantes nos Estados Unidos e que tem o objetivo de transformar os tejadilhos dos Mini como se fosse uma tela para as suas pinturas e decorações. Estes foram três dos artistas que já criaram trabalhos baseados na sua herança e na sua experiência de crescimento em solo americano: Rich Tu, Shane “Grif” Griffin e Shawna X.

PUB

Estas obras de arte personalizadas poderão ser escolhidas como opções para cada um dos novos modelos da Mini vendidos nos Estados Unidos e vão resultar em doações da marca ao American Immigration Council, para que esta organização possa continuar a desenvolver a sua missão de receber novas pessoas neste país da melhor forma possível. O AIC acredita que os imigrantes são uma parte vital dos Estados Unidos e a Mini dá força a esta ideia, acreditando que o país se torna mais forte quando se acolhem imigrantes e se criam comunidades onde todos se sintam integrados.

PUB

Segundo Mike Peyton, o vice presidente da Mini nos Estados Unidos, “os Mini são um ato de autoexpressão e os seus tejadilhos a forma de arte mais pura”.” Durante décadas têm sido telas que mostram o orgulho dos seus proprietários, celebrando os nossos antecedentes e as nossas diferenças”, refere.

PUB

A própria marca Mini é uma história de imigrantes. Afinal, o Mini original foi desenhado em 1959 por Alec Issigonis, um imigrante da Grécia no Reino Unido que ajudou a criar o modelo que é atualmente comercializado em 109 países de todo o mundo e um carro que tem passado por várias gerações, de todas as nacionalidades e origens.

A colaboração da Mini com o American Immigration Council faz parte da sua nova plataforma “Big Love”, que a marca acredita serem duas palavras capazes de inspirar um mundo de ação positiva e se rege pelo lema: “Somos todos diferentes, mas muito bons juntos”.

Continuar a ler

RELACIONADOS

Já reparou que os Mini estão mais coloridos? Olhe para o tejadilho

Curiosidades sobre o Mini das quais (talvez) nunca terá ouvido falar

Mini Electric Pacesetter o safety car da Fórmula E conduzido pelo português Bruno Correia

COMPUTADOR DE BORDO

Tem a certeza de que faz o transporte de crianças como deve ser?

Detetores de radar de velocidade à venda na internet. Legais ou ilegais?

Governo alega “questões técnicas”: veículos elétricos sem direito a descontos nas SCUT

VEJA MAIS

MAIS LIDAS