Saiba o que deve comer se vai conduzir

  • Redação Autoportal
VÍDEO: Dicas para uma alimentação correta se vai conduzir
Conheça qual o combustível que precisa o condutor para viajar

Com a chegada das férias, muitos condutores preparam-se para realizar viagens longas de carro. E para que tudo corra sobre rodas, é muito importante olhar para o que se come antes e durante a viagem.

Uma alimentação inadequada pode levar a sonolência, fadiga, nervosismo e ao desconforto que afetam a concentração do condutor, aumentando assim consideravelmente o risco de acidente.

Mari Carmen López, médica da Seat Cars lembra que realizar uma alimentação correta é importante.

"Não é suficiente dizer a si próprio que vai aguentar a viagem, é preciso estar a 100% e obter também o máximo conforto através da nutrição".

Conduzir é uma atividade que envolve um desgaste energético entre 1.000 e 1.300 calorias, semelhante a estar em repouso. Por esta razão, um condutor não precisa de uma quantidade desproporcional de energia; uma dieta não superior a 2.000 / 2.500 kcal por dia é suficiente. Mas "nunca devemos ficar ao volante com o estômago vazio, pois podemos sofrer de falta de açúcar no sangue e tonturas. Além disso, o sentimento de fome diminui a atenção porque estamos a pensar noutra coisa", explicou Carmen López.

As refeições pesadas provocam sonolência, estômago pesado, azia e flatulência, incómodos que alteram a capacidade de concentração. Depois do almoço, por exemplo, está demonstrado que o desempenho diminui 10%.  Por isso, segundo a médica da Seat reconhece que o importante e aproveitar cada momento de pausa.

"É preciso aproveitar cada paragem para comer em pequenas quantidades, e mesmo assim, depois da paragem principal, fazer uma caminhada de 15 minutos ou dormir uma sesta para descansar".

Mas atenção que nem todos os alimentos são bem vindos às viagens mais longas. Os fritos e batidos, molhos e especiarias podem tornar-se obstáculos para uma condução segura. Também é melhor evitar arroz, legumes e massas ao volante.

Como se trata de uma atividade que não requer uma ingestão extraordinária de calorias, é melhor não exceder com os hidratos de carbono, pois eles provocam peso no estômago. Além disso, eles são rapidamente absorvidos para que a sensação de fome volte imediatamente.

Cítricos, cebolas e tomates em excesso, embora sejam alimentos saudáveis, podem causar acidez, por isso é melhor não abusar deles durante um dia de condução. 

A água é combustível indispensável para a condutor, até porque um estudo recente da Universidade de Loughborough (Reino Unido) e do Instituto Europeu de Hidratação, os condutores com uma hidratação insuficiente cometem erros semelhantes aos daqueles com um nível de álcool no sangue de 0,8 g/l, como se tivessem bebido mais de 4 copos de vinho.

Os erros mais frequentes são as saídas não intencionais da faixa de rodagem, a travagem demasiado tardia ou a transposição da linha da berma.

"A desidratação pode levar a tonturas, vómitos e, em casos mais extremos, a perda de consciência". É por isso que é essencial beber, especialmente com temperaturas elevadas, em todas as paragens. A melhor opção, a água, embora possa ser combinada com algum sumo ou refrigerante. Quanto à cafeína, a Dra. Lopez destaca que "café ou chá durante o dia pode ajudar, mas quantidades a mais podem causar nervosismo. As bebidas energéticas, ao volante, são totalmente desaconselháveis", acrescentou Carmen López.

Assim um menu equilibrado é aquele o condutor deve realizar para uma viagem segura.

Menu para condutores:

Pequeno-almoço:  Duas torradas com presunto ou queijo, peça de fruta, café ou chá

Lanche da manhã: Uma sandes de legumes e água

Almoço: Salada, carne ou peixe grelhados ou assado, fruta, água e café ou chá 

Lanche da tarde: Fruta, iogurte e água

É caso para dizer, bom apetite e boa viagem.

  • TEMAS:
  • Viagem

  • Alimentação

  • Condução

Veja mais