Renault mostra "interesse" na proposta da Fiat para fusão dos grupos

  • Redação Autoportal
  • 27 mai 2019, 12:16
Fiat (Reuters)
Fiat (Reuters)

Objetivo de criar o terceiro maior fabricante do mundo

A Fiat Chrysler Automobiles (FCA) propôs um plano de fusão com a Renault para criar o terceiro maior grupo global da indústria automóvel.

De acordo com a proposta feita pela FCA, o novo grupo seria detido em 50% pelos acionistas da fabricante ítalo-americana e em 50% pelos da fabricante fracesa prevendo a proposta que o grupo seja cotado nas bolsas de Paris, Nova Iorque e Milão.

PUB

A administração da Renault já reuniu nesta segunda-feira "para examinar a proposta feita pela FCA com vista a uma potencial fusão 50/50" e "depois da análise dos termos da proposta", anunciou o "interesse de estudar a oportunidade da mesma em função do reforço do aparelho industrial do Grupo Renault e geradora de valor para a Aliança".

Em comuncado desta segunda-feira, a fabricante francesa referq que "Informações adicionais serão dadas no momento oportuno para informar o Mercado do resultado destas discussões".

A Fiat Chrysler apontou que a fusão criaria a terceira maior fabricante do mundo, com vendas anuais de 8,7 milhões de veículos e uma "forte presença em regiões e segmentos importantes".

PUB

O portfólio de marcas dos dois grupos é "amplo e complementar e forneceria cobertura total do mercado, do luxo ao segmento de consumo", observou.

A fusão não resultará em qualquer encerramento de fábricas de produção, assegurou a FCA.

O conselho de administração do novo grupo seria composto principalmente por membros independentes.

[artigo atualizado]

Continuar a ler

RELACIONADOS

Fiat 500X chega às 500.000 unidades produzidas

Fiat paga centenas de milhões à Tesla para cumprir metas europeias de CO2

Fiat Tipo chega as 500.000 unidades produzidas

City K-ZE é o novo SUV elétrico da Renault

Renault mostra o futuro Kangoo ZE que vai chegar em 2020

COMPUTADOR DE BORDO

Tem a certeza de que faz o transporte de crianças como deve ser?

Detetores de radar de velocidade à venda na internet. Legais ou ilegais?

Governo alega “questões técnicas”: veículos elétricos sem direito a descontos nas SCUT

VEJA MAIS

MAIS LIDAS