Vídeo: o Koenigsegg Regera de 1,8 milhões vai ao «crash test»

Koenigsegg Regera Naked Carbon
Koenigsegg Regera Naked Carbon
Imagens e revelações inéditas do próprio Christian von Koenigsegg

Falar de um «crash test» é falar de um lugar comum na produção automóvel. Mas se estivermos a falar de um hipercarro, o «crash test» terá pouco de comum – como o carro.

É o que acontece com o «crash test» do Koenigsegg Regera, que agora podemos ver com bastantes pormenores.

Está-se a falar de um hipercarro híbrido com um bloco de 5.0 litros biturbo V8 em conjunto com três motores elétricos com uma potência combinada de 1.500 cv.

Está-se a falar de um carro que custa 1,8 milhões de euros e acessível apenas a 80 clientes. E como é que se parte ‘isto’ para ver se cumpre os requisitos de segurança?

Como diz o responsável pela homologação, David Tugas, “dói só de ver”.

O «crahs test» do Regera conta com as explicações do próprio Christian von Koenigsegg, o fundador da marca contando – pelo meio de pancadas e marteledas – como como os Estados Unidos exigem testes sem cintos de segurança ou com ‘airbags inteligentes’ levando a choques de todos os ângulos concebíveis e a diferentes velocidades.

Uma das dificuldades referida por Tugas é que não há muitos Koenigsegg disponíveis para destruir – como acontece com um fabricante de uma produção em série de milhares de um modelo. No caso de um fabricante destes, o número de carros destruídos em «crash tests» pode equivaler à produção anual da Koenigsegg.

E se para um fabricante de milhares de um modelo sai mais barato usar uma unidade da linha de produção, destruí-la e passar a outra, com a marca sueca não sairia assim tão barato o teste…

Por isso, a solução é usar sempre o mesmo carro reconstruindo-o. O monocoque em fibra de carbono é concebido para sofrer todos estes testes sem ser destruído, como explica Von Koenigsegg: “Destrói-se o exterior, mas não a parte integral e mais cara do carro.” É assim, a destruir sempre o mesmo carro que a Koenigsegg consegue poupar tempo, recursos e dinheiro nos «crash tests».

  • TEMAS:
  • Koenigsegg

  • Regera

  • Crash Test

Veja mais