Peugeot e-Boxer chega ao mercado com autonomia até 340 km

  • Redação Autoportal
Novo modelo preserva todas as qualidades originais do Boxer, e agora com zero emissões.

A Peugeot deu agora um novo passo rumo à eletrificação global da sua gama ao apresentar o novo e-Boxer, a versão 100% elétrica do comercial Boxer.

O novo modelo conta com um motor elétrico que debita uma potência de 90 kW (122 cv) e um binário máximo de 260 Nm, disponível logo desde o arranque, garantindo uma reatividade imediata, sem vibrações, sem ruído, sem passagens de caixa, e naturalmente, sem emissões de CO2.

A velocidade máxima está limitada eletronicamente a 110 km/h (90 km/h nas versões de 4 toneladas).

A cadeia de tração está dotada de um recuperador de energia, obtida a partir dos processos de alívio do pedal do acelerador e da travagem.

O novo Peugeot e-Boxer alia dimensões exteriores compactas com capacidades de carga máximas, estando a implantação das baterias situada sob o piso, não tendo, por isso, qualquer impacto sobre o volume de carga.

Este posicionamento favorece, também, a rigidez do conjunto, em benefício do prazer de condução, tal como acontece nas versões térmicas, graças a uma repartição de pesos otimizada.

A partir de três distâncias entre eixos (3 metros, 3,45 metros e 4,04 metros), as versões de furgões fechados declinam-se em 4 comprimentos (L1, L2, L3 e L4) e 3 alturas (H1, H2 e H3), compreendendo um total de 5 silhuetas que oferecem entre 5 e 17 m3 de volume útil, com uma carga útil máxima de 1.890 kg (consoante as versões).

O novo Peugeot e-Boxer está também disponível em outras versões, de modo a ir ao encontro das necessidades específicas dos profissionais, que necessitam de bases de transformação para as suas viaturas e para isso contam ainda com chassis cabina simples (L2, L3 e L4), chassis cabina dupla (L3) e chassis simples (L3 e L4).

Em termos de autonomia, o novo Peugeot e-Boxer é proposto com uma dupla oferta e dessa forma as versões L1 e L2 estão disponíveis com a bateria de 37 kWh para uma autonomia máxima de 200 km (valor em processo de homologação) de acordo com o protocolo de homologação WLTP.

Já as versões L3 e L4, bem como a versão chassis cabina L2, estão equipadas com a bateria de 70 kWh para uma autonomia máxima de 340 km.

O e-Boxer conta com um duplo carregador a bordo de série (monofásico de 7 kW e trifásico de 22 kW) e o tempo de carregamento a partir de uma tomada pública, permite alcançar 80% da carga em 1h com um carregador de 50 kW,

Já a a partir de uma Wall Box de 22 kW o tempo de uma carga completa é de 5h (bateria 37 kWh) ou 9h (bateria 70 kWh) com o carregador trifásico a bordo (22 kW).

Numa Wall Box de 7,4 kW, o tempo para alcançar uma carga completa varia entre 6h (bateria 37 kWh) ou 12h (bateria 70 kWh) com o carregador monofásico a bordo (7 kW).

No interior do novo Peugeot e-Boxer destaca-se um painel de bordo funcional, com diferentes espaços de arrumação, integrando um comando da caixa de velocidades dotado de 3 botões para operação do modo de condução.

O retrovisor interior específico exibe informações inerentes ao funcionamento do veículo, tais como o nível de carga da bateria em percentagem, autonomia em quilómetros, modo de condução, tensão em Volts e amperagem,

O novo Peugeot e-Boxer está dotado ainda de um único nível de equipamento 'Premium' que integra de série um sistema de áudio Bluetooth com ecrã de 5 polegadas e comandos no volante, ajuda ao estacionamento traseiro, ar condicionado manual, faróis e limpa para-brisas automáticos, bem como retrovisores elétricos e aquecidos.

A marca francesa já fez saber que o início de comercialização do novo Peugeot e-Boxer na Europa está agendado para o segundo semestre de 2020.

  • TEMAS:
  • Peugeot

  • E-Boxer

  • Elétrico

Veja mais