PUB

Guiámos o Dacia Duster Bi-Fuel: o SUV aventureiro para todos

  • Virgílio Machado
Ensaio à renovada aposta no GPL da Dacia

A Dacia renovou recentemente a sua aposta no GPL, com versões bi-fuel, gasolina e GPL, mostrando que a sua aposta nesta tecnologia lançada em 2013 veio para ficar.

Partir à aventura com o Duster bi-fuel é uma agradável surpresa pelo seu desempenho e pela sua capacidade de responder a alguns dos desafios fora de estrada.

Esta nova versão, Duster GO, conta com o tradicional design do SUV da Dacia, em que se sobressaem as cavas das rondas com um ar musculado, uma grelha em ninho de abelha, assinatura ótica em LED, uma traseira mais elegante e jantes de 17 polegadas.

No interior é certo que predominam os plásticos duros, bem montados, que não apresentaram ruídos no ensaio que realizámos.

O tablier apresenta um design mais agradável e o ecrã de infoentretenimento está colocado numa zona de melhor visibilidade a meio do tablier e com os menus essenciais e um fácil acesso. Para além disso, conta agora com um conjunto de botões de atalho colocados por baixo do ecrã que facilitam o acesso a determinadas funções.

Para além disso este novo modelo conta ainda com um conjunto de novos comandos no sistema de climatização.

Os estofos escuros apresentam detalhes laterais e pospontos em azul, apelando a uma personalidade jovem e moderna. No mesmo tom, uma pequena barra horizontal ajuda a diferenciar os arejadores, ampliando a atitude exclusiva desta versão, que conta também com tapetes específicos.

No que toca ao espaço, o Dacia Duster GO não deixa créditos por mãos alheias e espaço para levar a família de férias, ou para as aventuras com os amigos não falta já que conta com uma bagageira de 445 litros que com os bancos traseiros rebatidos pode chegar aos 1.478 litros.

Em matéria de motorização, o Duster bi-fuel está dotado de motor de três cilindros. 1.0 TCe de 100 cv de potência e um binário de 170 Nm, mais 10 Nm que a versão equivalente a gasolina, sublinhe-se!

Números asseguram uma resposta pronta às solicitações do acelerador e uma acrescida vitalidade numa alargada faixa de regimes, apesar de a potência deste Duster obrigar a mexer muito na caixa manual de cinco velocidades em situações em que precisamos de mais motor.

Apesar disso esta motorização está longe de desiludir revelando-se bastante capaz, quer com recurso a gasolina ou a GPL, com o Duster em passeio com a família ou nas aventuras mais solitárias.

A instalação de dois depósitos de combustível autónomos e a capacidade de alternar entre o consumo de GPL e de gasolina, permite que este Duster GO com os dois tanques atestados, ou seja, com o deposito gasolina atestado e o de GPL a 80%, por uma questão de segurança, apresente uma autonomia que pode superar os 1000 km.

O depósito de GPL é construído em aço de alta resistência e colocado no local destinado à roda de reserva não diminuindo assim o espaço de bagageira. Todo o sistema é protegido por válvulas que evitam o retorno do combustível, nomeadamente um limitador de fluxo, uma válvula solenoide e uma outra válvula de segurança.

Este reforçado sistema de proteção garante a integridade e invulnerabilidade do conjunto em caso de acidente.

A Dacia assegurou que a alternância entre os dois tipos de combustível (GPL e gasolina) é muito simples e intuitiva, podendo ocorrer de forma manual, através de um comutador instalado no habitáculo, ou automática, quando o sistema deteta que um dos depósitos estiver vazio. Para controlar o nível de GPL, todos os Dacia estão equipados com um indicador específico.

Mas a verdade é que não precisamos de tantos quilómetros para colocar à prova o Dacia Duster bi-fuel.

Logo que nos sentámos ao volante foi fácil perceber que estamos perante um SUV, já que a posição de condução é alta e a linha de capot mais elevada permite transmitir uma sensação de segurança para quem viaja no interior do Duster.

Divertido de conduzir o Duster permite alguns abusos, nomeadamente quando entramos com alguma velocidade nas curvas, a direção assistida com sistema elétrico, permite uma grande suavidade e sensibilidade de condução.

A suspensão revela todas as suas qualidades quando o piso é mais degradado, nomeadamente quando saímos de estrada e optamos por nos divertir em 'estradões' de terra batida.

O “à vontade” com que a suspensão do Duster absorve as irregularidades, transmite uma enorme confiança ao volante e permite uma grande diversão mesmo sabendo que o modelo testado não conta com tração integral.

Em matéria de sistema de ajuda à condução, saiba que pode contar com câmara de marcha atrás, ar condicionado automático, um sistema multimédia compatível com Android Auto e Apple CarPlay, estes agrupados no Media Nav Solution.

Para além disso conta ainda com alerta do ângulo morto bem como regulador e limitador de velocidade, assistência à travagem de urgência, entre outros sistemas que fazem deste Dacia GO bi-fuel uma proposta a ter em conta.

A Dacia anuncia um consumo misto de 7.9l/100 km a gasolina e de 8.2l/100Km a GPL e no teste realizado não ficamos muito longe destes valores, tendo conseguido 8.1l/100km e precisamente os 8.2 litros a GPL. Mas mais importante é olhar para os custos de utilização que são sempre mais favoráveis, tendo em costa que o litro de GPL pode custar 0.698 euros.

Em resumo, este Dacia Duster é uma proposta bastante interessante e outra coisa não era de esperar do líder do mercado nacional entre as marcas que oferecem modelos a GPL, apesar de estarmos perante um modelo onde abundam os plásticos duros, o Duster GO bi-fuel é um aventureiro para todos os bolsos já que se apresenta com um preço de 17.600 euros, bastante competitivo que nos obriga a ter em conta na hora de escolher um SUV low cost.

  • TEMAS:
  • Dacia

  • Duster

  • Ensaio Dacia Duser bi-fuel

Veja mais