Trabalhadores da Fiat opõem-se à ida de Ronaldo para a Juve: “É uma vergonha”

  • Redação Autoportal
V?DEO: Greve na Fiat por causa de... Cristiano Ronaldo

Nem todos estão contentes no universo da Juventus com a possível mudança de Cristiano Ronaldo do Real Madrid para o clube de Turim. É que a «Juve» faz também parte do universo Fiat e os trabalhadores da fabricante italiana consideram “uma vergonha” o dinheiro que a «Vecchia Signora» vai pagar pela contratação do futebolista português.

O grupo Fiat Chrysler Automobiles (Fca) pertence à família italiana Agnelli; a Juventus também. As notícias da eventual transferência dão conta do pagamento de 100 milhões de euros ao Real Madrid e de um pagamento anual líquido a CR7 de 30 milhões de euros para um contrato de quatro épocas.

Como em Itália a tributação ao Fisco dos ordenados dos futebolistas é feita na ordem dos 50%, a Juventus enfrentará números na casa dos 350 milhões de euros para o total do negócio. E os empregados da Fca pensam nos seus ordenados... “Depois do Higuaín, também o Cristiano Ronaldo? É uma vergonha”, afirmou Gerardo Giannone, citado pela agência Dire.

“Há 18 anos que trabalho na Fiat”, diz o operário da unidade da Fca de Pomigliano D’Arco afirmando que os trabalhadores da fabricante automóvel “há 10 anos que não têm aumentos do ordenado base” e apontando que com o salário falado para Ronaldo “poderia dar-se um aumento de 200 euros a todos os trabalhadores” da Fca.

Giannone afirma que nos últimos 10 anos as perdas de rendimento devido à inflação foram de “10,7%, nunca recuperado” e aponta que a Fca “gasta 126 milhões de euros anuais em patrocínios” sendo que “26,5 [milhões] são só para a Juve”. E o operário ainda refere que se Ronaldo for para a Juve, a Fiat pode perder clientes...

“É uma estupidez. Depois vai vender-se um Panda que se mostra com o Ronaldo ao lado, em Nápoles, em Roma, em Florença... Dir-te-ão que não querem um carro Juventino”, adiantou Giannone.

Comentários

Veja mais