Gama GNC da Seat tem maior autonomia

  • Redação Autoportal
Modelos da Seat a GNC
Modelos da Seat a GNC

Seat alargou a oferta de veículos a gás natural comprimido

A Seat continua empenhada na implementação de tecnologia de gás natural comprimido (GNC), disponibilizando aos consumidores uma gama alargada de oferta de modelos que são, claramente, mais sustentáveis e garantem uma maior eficiência e autonomia.

A gama da marca inclui o Mii Ecofuel, Ibiza TGI, Arona TGI e Leon TGI, o que significa que há um modelo com propulsão GNC à medida de cada gosto e de cada estilo de vida, retirando vantagem do rápido crescimento da rede de abastecimento de GNC na Europa, juntamente com as mais relevantes vantagens da mobilidade a Gás Natural, que são a sustentabilidade e o baixo custo por quilómetro.

Todos os veículos foram desenhados e concebidos no quartel general da Seat, em Martorell, assumindo-se como mais um passo no programa de desenvolvimento da empresa, evidenciando os benefícios de usar GNC como combustível primário, um combustível com menor impacto no ambiente mas sem diminuição no prazer de condução.

“A Seat está determinada a acelerar o GNC como alternativa aos combustíveis fósseis tradicionais. Representa a oportunidade para reduzir as emissões de CO2 sem afetar as características únicas dos nossos automóveis”, revelou Luca de Meo, presidente da Seat. “E graças à tecnologia compatível com bio metano, permite diversificar o mix de combustíveis na gama à medida que avançamos no sentido da mobilidade com emissões baixas.”

Um veículo a GNC tem menos 25% de emissões de CO2 face a um automóvel a gasolina equivalente. Quanto aos benefícios ecológicos e fiscais, a tecnologia permite custos excecionais por quilómetro, até 50% mais baratos do que o equivalente num modelo a gasolina e 30% menos do que num diesel. E com as melhorias que a Seat introduziu na tecnologia, é agora possível fazer mais quilómetros sem reabastecer.

A maior novidade prende-se com a introdução do terceiro depósito de GNC. No caso do Ibiza e do Arona, a autonomia em modo GNC chega agora aos 360km (de acordo com medições WLTP), enquanto o Leon consegue alcançar os 440km (de acordo com medições WLTP). Esta nova configuração corresponde às exigências dos clientes TGI, que pediam uma maior autonomia em modo GNC.

A Seat revelou agora que está igualmente a apoiar o desenvolvimento e disponibilidade do bio metano renovável, que neutraliza as emissões de CO2 geradas com a utilização do veículo. Somente um veículo 100% elétrico carregado com eletricidade oriunda de fontes 100% renováveis consegue oferecer uma melhor relação.

  • TEMAS:
  • Gás natural comprimido

  • Seat

  • Arona

Veja mais