Governo desce ISP aliviando preço dos combustíveis em 20 cêntimos por litro

  • Redação Autoportal
  • 28 abr, 16:56
Combustíveis (Lusa)
Combustíveis (Lusa)

Medidas anunciadas por António Costa no debate do Orçamento do Estado

O primeiro-ministro anunciou que, na segunda-feira, nova descida do Imposto sobre Produtos Petrolíferos (ISP) permitirá baixar a carga fiscal em 20 cêntimos por litro reduzindo 62% do aumento do preço da gasolina e 42% do gasóleo.

Na abertura do debate na generalidade da proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2022, António Costa referiu que “perante um cenário de inflação - ainda que temporário -, o Governo agiu de forma rápida e identificou respostas para fazer face a esta crise, com medidas económicas robustas e eficazes”.

PUB

De acordo com o primeiro-ministro, essas medidas, como este desagravamento do ISP vão “ajudar a conter os preços da energia e a mitigar o choque inflacionista, apoiar as famílias e as empresas e acelerar a transição energética, protegendo a coesão social e o crescimento económico”.

“Posso por isso anunciar que, já na próxima segunda-feira, a nova descida do ISP, permitirá baixar a carga fiscal em 20 cêntimos por litro, o que permitirá reduzir 62% do aumento do preço da gasolina e 42% do aumento do preço do gasóleo sofrido pelos consumidores desde outubro”, declarou António Costa numa citação da agência Lusa.

PUB

Entre descidas de impostos e subvenções, a proposta de Orçamento “prevê mais de 1.300 milhões de euros de apoio às empresas e às famílias”. “É, portanto, um orçamento concreto, virado para o país real; um orçamento que nos permite prosseguir o rumo que traçámos, ajustando-se à nova conjuntura, sem nos desviar dos grandes desígnios nacionais”, sustentou António Costa.

PUB
Continuar a ler

RELACIONADOS

Saiba onde estarão os radares até final do mês, pois «quem o avisa...»

Combustíveis aumentam de preço na próxima semana

COMPUTADOR DE BORDO

Tem a certeza de que faz o transporte de crianças como deve ser?

Detetores de radar de velocidade à venda na internet. Legais ou ilegais?

Governo alega “questões técnicas”: veículos elétricos sem direito a descontos nas SCUT

VEJA MAIS

MAIS LIDAS