GM investe na produção de lítio para baterias em solo americano

  • Redação Autoportal
  • 8 jul, 15:17
Pack de baterias do Chevrolet Bolt EV (Associated Press)
Pack de baterias do Chevrolet Bolt EV (Associated Press)

A General Motors tornou-se um dos maiores investidores de um projeto que se foca na extração de lítio de uma forma menos agressiva

Através de um acordo celebrado com a CTR (Controlled Thermal Resources), a General Motors tornou-se um dos maiores investidores de sempre num projeto que visa a obtenção de lítio destinado a baterias, através de um processo muito menos agressivo para o ambiente e que é efetuado em solo americano, na Califórnia.

O objetivo é fazer com que o custo de produção deste material tão necessário para a produção das baterias dos automóveis elétricos seja inferior, o que se pode refletir em preços muito mais apetecíveis na nova geração de modelos totalmente elétricos que a General Motors está a desenvolver e que têm já prevista uma autonomia bastante superior.

PUB

Este novo tipo de lítio de custo mais reduzido é obtido através de um processo de extração direta em circuito fechado, sem resíduos de produção, o que se traduz em emissões de carbono muito mais reduzidas, quando comparadas com os processos tradicionais de extração deste material.

Portugal será "peça-chave" no desenvolvimento e produção de baterias
PUB

O investimento em torno dos 35 mil milhões de dólares (quase 30 mil milhões de euros), pensado para o desenvolvimento de automóveis e de condução autónoma, deixa a General Motors como a primeira empresa a efetuar um investimento substancial no projeto da CTR em Hell’s Kitchen. Além disso, e como é um dos primeiros investidores, o grupo norte-americano ganha ainda os direitos de utilização sobre o lítio produzido na primeira fase deste projeto, previsto para 2024, bem como a possibilidade de estender o contrato ao longo de diversos anos.

PUB

Segundo Doug Parks, um dos vice-presidentes da GM, “o lítio é um material fundamental na produção de baterias e será cada vez mais importante, à medida que vão aumentando os consumidores de automóveis elétricos”. “Ao garantir o abastecimento do lítio nos Estados Unidos, estamos a garantir a capacidade de produzir veículos elétricos mais acessíveis para o consumidor, ao mesmo tempo que reduzimos os custos de todo o mercado”, frisa o responsável, uma vez que, atualmente, todo o lítio usado pelos fabricantes da América do Norte tem de ser importado.

PUB
Continuar a ler

RELACIONADOS

Acciona reutiliza baterias de carros elétricos e liga unidade de armazenamento de energia

Porsche estabeleceu uma parceria com Customcells para fabricar baterias

Portugal no caminho do desenvolvimento de baterias para carros elétricos na UE

Veja como o Grupo Renault já tem uma segunda vida à espera das baterias

PSA e Total unem-se para produzir baterias para veículos elétricos

COMPUTADOR DE BORDO

Detetores de radar de velocidade à venda na internet. Legais ou ilegais?

Governo alega “questões técnicas”: veículos elétricos sem direito a descontos nas SCUT

Atenção às datas de revalidação de carta de condução. Faça tudo online e poupe 10%

VEJA MAIS

MAIS LIDAS