1.500 condutores ficaram sem carta de condução porque perderam todos os pontos

  • 5 jun, 14:54
LUSA
GNR (Lusa)
GNR (Lusa)

O sistema "carta por pontos" fez cinco anos no final de maio e a ANSR publicou os dados referentes a esta nova regra para esse período

Perto de 1.500 condutores ficaram sem carta de condução, nos últimos cinco anos, desde a entrada em vigor do sistema “carta por pontos”, em 2016, e 2.386 perderam a totalidade dos pontos, revelou no final de maio a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

O sistema “carta por pontos”, que completou recentemente cinco anos de aplicação, consiste na subtração de pontos quando são praticadas infrações graves, muito graves e crimes rodoviários, levando à cassação da carta de condução quando se perde a totalidade dos 12 pontos.

PUB
Saiba aqui a localização dos radares em junho
PUB

Num comunicado de balanço dos cincos anos deste sistema, a ANSR avançou que, desde a entrada em vigor:

" foram cassadas 1.494 cartas de condução, 450 dos quais entre 01 junho de 2020 e 31 de maio de 2021, representando um aumento de 43% face ao número registado entre 01 de junho de 2016 e 31 de maio de 2020.

A Segurança Rodoviária precisa também que 2.386 condutores têm zero pontos na carta de condução, encontrando-se os processos "instruídos ou em fase de instrução”.

PUB
Sabe aqui as regras de renovação da carta de condução

Após a subtração da totalidade dos pontos, o condutor só fica sem a carta de condução depois de ter sido instaurado um processo autónomo administrativo e de ter sido efetivada a notificação da cassação, desde que não seja impugnada judicialmente.

A ANSR destaca que nos últimos cinco anos de vigência do regime anterior, que durou até 31 de maio de 2016, “apenas foram cassados dois títulos de condução”.

PUB

A Segurança Rodoviária indica também que, nos primeiros cinco anos deste sistema, foram subtraídos pontos a mais de 267.000 condutores, 78.804 dos quais entre 01 junho de 2020 e 31 de maio de 2021, representando um aumento de 41% face aos quatro anos anteriores.

Segundo a ANSR, as infrações que mais contribuíram para a perda de pontos são a utilização do telemóvel, excesso de velocidade, condução sob a influência do álcool, desrespeito da obrigação de parar perante o sinal vermelho, desobediência ao sinal de sentido proibido e de STOP e passar pelo traço contínuo.

PUB
Condução ao telemóvel é uma das infrações que mais contribui para retirar pontos da carta de condução

Os distritos que apresentam uma média mensal superior a mil registos de contraordenações são Aveiro, Braga, Coimbra, Leiria, Lisboa, Porto, Santarém e Setúbal.

Um estudo efetuado pela ANSR em 2020, revela que 77% dos condutores consideram o sistema como útil e a utilidade do sistema advém “essencialmente da capacidade que lhe é reconhecida em poder sensibilizar os condutores para a importância de realização de melhores práticas de condução”.

No sistema da Carta por Pontos são atribuídos ao condutor 12 pontos, que aumentam ou diminuem em função das infrações, ficando o automobilista sem a carta de condução, após ter perdido a totalidade dos pontos.

Depois da cassação do título, estes automobilistas vão ficar inibidos de conduzir durante dois anos e têm de tirar novamente a carta.

Continuar a ler

RELACIONADOS

Renovação da carta de condução é prorrogada por mais dez meses

Fique a saber como são as novas cartas de condução

Carta de condução passará a ter formato digital

Certificado de seguro automóvel: a carta verde deixou de ser verde

COMPUTADOR DE BORDO

Governo irá reduzir 50% do valor das portagens nas ex-SCUT em 1 de julho

Desconfinamento: 10 Dicas para o seu carro

Saiba como deve circular em rotundas de forma correta

VEJA MAIS

MAIS LIDAS