Gordon Murray apresenta o T.50: novo supercarro custa 2,6 milhões

  • Redação Autoportal
  • 4 ago 2020, 18:47

Marca vai produzir 100 unidades deste exclusivo modelo que vai chegar em 2022

A Gordon Murray Automotive (GMA) apresentou nesta terça-feira o T.50, um novo supercarro de aerodinâmica evoluída e com 663 cv de potência que vai ter um preço de 2,6 milhões de euros.

Gordon Murray - engenheiro com um papel determinante no período de ouro da equipa da Brabham na Fórmula e que foi o 'pai' do McLaren F1 - criou agora um superdesportivo com três lugares e posição central de condução, que mais parece um McLaren F1 do século XXI.

No design deste novo modelo destaca-se o para-brisas amplo e arredondado e painéis transparentes no tejadilho se prolongam até à traseira

Com 4,35 metros de comprimento, 1,85 de largura e 1,16 de altura, o T.50 foi construído em fibra de carbono e conta com um motor Cosworth V12 de 3.9 litros, feito à medida e capaz de trabalhar às 12.100rpm com 663 cv de potência e um binário máximo de 467 Nm as 9.000 rpm, embora 332 Nm estejam disponíveis às 2.500 rotações.

O poderoso motor do T.50 está dotado de seis modos aerodinâmicos diferentes que otimizam o carro para cenários distintos de forma a equilibrar a tração e o seu desempenho total.

O modo mais desportivo, Vmax Mode, permite ao T.50 alcançar 700 cv de potência, que fazem deste T.50, o carro de estrada mais veloz de sempre.

O superdesportivo da Gordon Murray Automotive conta com uma caixa manual de seis velocidades fornecida pela Xtrac, que envia a potência para as rodas traseiras e está dotado de tecnologia de 48 volts para que possa mover a enorme ventoinha de 40 centímetros de diâmetro que se encontra na traseira do carro e que permite ajudar ao efeito de solo, capaz de colar o carro ao asfalto.

Esta tecnologia permitiu à Gordon Murray Automotive prescindir, por exemplo, de spoilers, saias e todos os tipos de acessórios aerodinâmicos.

A suspensão é de triângulos sobrepostos nos dois eixos e tem capacidade para baixar ou levantar o carro consoante a definição aerodinâmica, mas sem utilização de eletrónica.

O T.50 está dotado de 19 polegadas na frente e de 20 polegadas no eixo traseiro e os travões são de carbono cerâmica da Brembo.

No interior e a lembrar que este T.50 é um carro de estrada, Gordon Murray não abdicou de conforto e tecnologia e por isso o seu superdesportivo está dotado de um sistema de som com 10 colunas, conectividade Android Auto e Apple CarPlay, câmaras que subsitituem os espelhos retrovisores exteriores e espaço para bagagem com capacidade para 288 litros.

Destaque ainda para o painel de instrumento instalado em posição central e que conta um taquímetro de grandes dimensões e dois ecrãs digitais, um conta-rotações analógico, um volante em fibra de carbono e pedais em alumínio.

A Gordon Murray Automotive vai construir apenas 100 unidades deste modelo, que tem um peso de 980 kg, e que diz apresentar a maior velocidade de todos os tempos de um carro de produção, apesar da marca não ter revelados dados das prestações do novo T.50, que vai chegar aos clientes em janeiro de 2022.

A marca revelou ainda que o seu hiperdesportivo exclusivo vai ter um preço de mais de 2.360.000 libras, ou seja 2.600.000 euros, antes de impostos e que os seus clientes vão escolher todos os detalhes do novo T.50.

RELACIONADOS

Motor V12 do T.50 de Gordon Murray mostra o seu ronco

COMPUTADOR DE BORDO

Saiba como deve circular em rotundas de forma correta

Fique a saber como são as novas cartas de condução

Descontos nas portagens das ex-Scut de Algarve e Interior vão até aos 55%

VEJA MAIS

MAIS LIDAS