Lamborghini só vai produzir 63 Sián FKP 37 e um deles é para Portugal

  • Redação Autoportal
Lamborghini Sián: o primeiro eletrificado e o mais potente
Híbrido da marca de Sant’Agata Bolognese é um super-desportivo de 819 CV

O híbrido da Lamborghini foi apresentado no último Salão Automóvel de Frankfurt é um super-desportivo de 819 CV, que fazem dele o 'Lambo' mais potente de sempre.

A marca de Sant’Agata Bolognese já revelou que este híbrido é capaz de acelerar dos 0 aos 100 km/h em 2,8 segundos e alcança uma velocidade máxima superior a 350 km/h.

A marca fez saber que a produção de apenas 63 unidades, já está toda vendida, e que um destes Lamborghini tem como destino um cliente da marca em Portugal.

Este Sián FKP 37 coloca a tecnologia híbrida ao serviço da performance pura, do prazer de condução e das emoções fortes. É todo um novo paradigma na forma de olhar os desportivos e, se quisermos ir mais longe, uma 'profissão de fé' na paixão pelo automóvel. A tal que nunca poderá desaparecer, a bem da própria indústria.

A base deste poder é o icónico motor de 6,5 litros V12 aspirado ao qual está agora associado um sistema semi-híbrido de 48 V que acrescenta 25 kW (34 cv) para uma potência combinada de 819 cv (602 kW) tendo uma relação de 1 cv/kg.

O sistema elétrico de 48 V é também ele inovador, pois a Lamborghini aplica um supercondensador na tecnologia de acumulação de energia em vez de uma bateria de iões de lítio.

O Sián FKP 37 é o primeiro caso de aplicação de super-condensadores para alimentar uma motorização. A tecnologia estreou-se no Aventador, mas apenas tendo como função o fornecimento de energia para o start-stop e pouco mais. Agora, foi 'promovida' e desempenha um papel fulcral na alimentação do motor elétrico. Para isso, evoluiu vigorosamente ao ponto de armazenar dez vezes mais energia, sendo três vezes mais potente que uma bateria da mesma dimensão, e tendo um terço do peso (34 kg no total) de uma bateria com potência similar. As dimensões compactas, menor peso e débito fulminante são, assim, a receita certa para o que se pretende do Lamborghini de topo.

Com este sistema híbrido obtém-se o máximo de potência através da solução mais leve, como se o Sián, auxiliado pelo motor elétrico de 48 volts incorporado na caixa de velocidades – a primeira vez um propulsor deste género está ligado diretamente às rodas –, saísse disparado a cada aceleração profunda, na qual reduz 10% do tempo face ao que permitiria a solução exclusivamente de combustão interna.

Esta sistema permite ainda um melhor rendimento em relações de caixa mais baixas, e até consegue beneficiar a colocação da potência no asfalto – a tração é melhorada até 10% em terceira velocidade e, face ao Aventador SVJ, reduz em 1,2 segundos a aceleração entre os 70 km/h e os 120 km/h.

A combinação do motor de combustão e a energia elétrica resulta assim em 819 cavalos, dos quais 34 cv obtidos pelo propulsor elétrico posicionado num espaço entre o habitáculo e o motor a combustão V12, de 785 cv.

  • TEMAS:
  • Lamborghini

  • Sián FKP 37

  • Híbrido

Veja mais