McLaren confirma que o Artura acelera dos 0 aos 100 km/h em 3 segundos

  • Redação Autoportal
  • 8 abr, 18:50

Primeiro supercarro ‘Hibrido de Alta Performance’ de produção em série da McLaren chega com 680 cv

A McLaren confirmou agora as prestações do Artura, o seu primeiro supercarro ‘Hibrido de Alta Performance’ de produção em série.

O novo modelo apresentado em fevereiro, conta com um novo motor a gasolina V6 biturbo de 3.0 litros que debita 585 cv e um binário de 585 Nm, mais leve em 40 kg do que o tradicional V8 que equipa os McLaren, combinado com um motor elétrico que adiciona 94 cv, para uma potência total de 680 cv e um binário máximo de 720 Nm.

PUB

A McLaren revelou que o motor elétrico do novo Artura é alimentado por uma bateria composta por cinco módulos de íon-lítio, de 7,4 kWh que oferece uma autonomia até 30 km e uma velocidade máxima 130 km/h, em modo 100% elétrico.

As prestações agora confirmadas pela McLaren deixam claro que o novo Artura acelera dos 0 aos 100 km/h em 3 segundos, enquanto dos 0 aos 200 km/h demora 8,3 segundos e dos 0 aos 300 km/h em 21,5 segundos.

Para além disso a McLaren revelou que o novo Artura é capaz de percorrer ¼ de milha, ou seja 402 metros, em 10,7 segundos e alcançar uma velocidade máxima de 330 km/h, limitada eletronicamente.

PUB

O primeiro supercarro híbrido de alta performance da McLaren conta com quatro modos de condução: Comfort, Sport, Track e o modo E, para uma condução totalmente elétrica.

O Artura está dotado de uma nova transmissão de dupla embriaguem de oito velocidades, os modelos anteriores da McLaren estão dotados de caixa de sete velocidades, com tração traseira.

Para fazer face à performance deste novo Artura, a McLaren equipou este modelo de um diferencial autoblocante eletrónico, com o objetivo e controlar o binário de forma independente no eixo traseiro, que permite bloquear e desbloquear as rodas traseiras de forma individual para melhorar a tração em curva.

PUB

Para além disso, a traseira conta com uma nova suspensão com triângulo superior e dois braços inferiores e um tirante na frente do centro da roda, o que ajuda maximizar a estabilidade do Artura, bem como a reduzir a subviragem durante a aceleração em curva.

O novo supercarro híbrido de alta performance da marca britânica é o primeiro modelo a estar dotado da plataforma McLaren Carbon Lightweight Architecture (MCLA).

PUB

A nova plataforma produzida em alumínio e fibra de carbono destina-se a acomodar especificamente motorizações híbridas, num modelo que tem 4,5 m de comprimento e pouco menos de 2,0 m de largura, mas a sua distância entre eixos de 2.640 mm é 30 mm menor que a dos modelos anteriores da McLaren o que contribui para a sua agilidade.

Continuar a ler

COMPUTADOR DE BORDO

Tem a certeza de que faz o transporte de crianças como deve ser?

Detetores de radar de velocidade à venda na internet. Legais ou ilegais?

Governo alega “questões técnicas”: veículos elétricos sem direito a descontos nas SCUT

VEJA MAIS

MAIS LIDAS