Mercedes-AMG prepara novo motor V8 híbrido plug-in com 805 cv

  • Redação Autoportal
  • 31 mar, 20:46

Futuros modelos da Mercedes-AMG vão contar com motorizações inspiradas nos monolugares da Fórmula 1

A Mercedes-AMG revelou os detalhes dos seus futuros modelos desportivos, que vão contar com motorizações híbridas plug-in denominadas ‘E Performance’, entre as quais se destaca um novo e potente V8.

A divisão desportiva da marca germânica anunciou que as novas motorizações vão beneficiar da experiência adquirida pela equipa de F1 da Mercedes, de forma a concretizar uma estratégia de eletrificação que passa pela performance, dinamismo e eficiência.

PUB

Os futuros modelos desportivos da Mercedes-AMG vão recorrer a dois novos sistemas híbridos plug-in, o mais potente com  base no motor V8 de 4.0 litros e que terá uma potência de 805 cv e um binário máximo de 1000 Nm, o que dependendo do futuro desportivo, permite uma aceleração de 0 a 100 km / h em menos de 3,0 segundos.

Esta potente motorização híbrida plug-in deverá fazer a sua estreia no novo Mercedes-AMG GT73e 4Matic.

Para além desta motorização, a Mercedes-AMG apresentou ainda uma variante do ‘E-Performace’ para o motor de 2.0 litros de quatro cilindros, que será utilizado na futura geração do AMG Classe C, e que vai contar com um turbo elétrico ‘alimentado’ pelos gases de escape, um sistema denominado de MGU-H (Motor Generator Unit Heat), e que é utilizado nos monolugares de F1, e que pela primeira vez a veículos de estrada.

PUB

A marca germânica não revelou os valores finais deste novo bloco, mas adiantou que o novo sistema vai permitir que o bloco de 2.0 litros responda de forma mais ágil as solicitações do pedal do acelerado do que um motor atmosférico V8.

PUB

Estes dois novos sistemas de propulsão híbrida plug-in, recebem a designação de M177 e M139 e ambos contam com um conversor de binário AMG de nove velocidades e caixa MCT-Speedshift.

Os novos blocos de quatro e de oito cilindros vão contar com um sistema de motor de arranque/alternador que pode oferecer uma potência acrescida de 10 kW (14 cv), dando o arranque ao motor de combustão e alimentando as funcionalidades básicas das unidades auxiliares, como ar condicionado ou a iluminação, por exemplo quando o veículo está parado num semáforo e o nível de carga da bateria de alta voltagem já não é suficiente para suportar a rede de baixa voltagem a bordo.

A Mercedes-AMG revelou que a base para o alto desempenho das novas motorizações está uma bateria de forma cilíndrica de 400V composta por 560 células de iões lítio, arrefecida a líquidos, de 6,1 kWh de capacidade.

PUB

A nova bateria desenvolvida em conjunto com a Performance Powertrains, a empresa responsável pelo desenvolvimento dos monolugares de F1 da Mercedes, deverá apresentar um peso de 89 kg.

Estes dois novos conjuntos híbridos plug-in contam ainda com um motor elétrico, integrado no eixo traseiro, como forma de garantir maior potência e eficiência, com menores emissões de C02.

Para além disso estas novas motorizações vão permitir ao condutor a possibilidade de utilização de cinco modos de condução através do AMG Dynamic Select: ‘Comfort’, ‘Sport’, ‘Sport+’, ‘Race’ e ‘Electric’ para uma condução em modo 100% elétrico.

A Mercedes-AMG fez saber que esta nova família de motorizações híbridas plug-in ‘E-Performance’, antecipam os futuros modelos 100% elétricos da AMG, que vão ter como base as versões EQ da Mercedes-Benz

PUB
Continuar a ler

RELACIONADOS

Vídeo: Mercedes-AMG Project One voa para a linha de produção

Mercedes já tem data para a apresentação do novo EQS

Mercedes mostra a nova geração do SL nos testes de inverno

Mercedes E 300 de Station: híbrido plug-in que pede primeiro para dar depois

COMPUTADOR DE BORDO

Tem a certeza de que faz o transporte de crianças como deve ser?

Detetores de radar de velocidade à venda na internet. Legais ou ilegais?

Governo alega “questões técnicas”: veículos elétricos sem direito a descontos nas SCUT

VEJA MAIS

MAIS LIDAS