Mazda RX500: da sala de exposições para a caixa de brinquedos

Mazda RX500 - a história
Mazda RX500 - a história

Descubra como o sucesso do Mazda RX500 o transportou do mundo real ao mundo das crianças

A Mazda criou o RX500 com um design inspirado no mundo da aviação. Caracterizado por ser radicalmente angular e aerodinâmico, este automóvel futurista atingia uma velocidade maior do que um Fórmula 1 da época, conseguindo chegar a uma máxima superior de 240 km/h. O RX500 foi apresentado na 17ª edição do Salão de Tóquio de 1970 marcando assim o 50º aniversário da Mazda Motor Corporation.

Foi um ano extraordinariamente intenso na área automóvel, em que as ideias inovadoras foram inspiração para a criação dos super-automóveis com designs irreverentes em forma de cunha. Muitos fabricantes testaram o motor rotativo, tecnicamente sofisticado na altura, aplicando-o nos seus concept-cars.

PUB

O Mazda RX500, automóvel desportivo amarelo de motor central, tornou-se rapidamente no preferido, conseguindo captar a atenção do público pelo seu design inspirado na aviação, pelas portas com abertura tipo borboleta e por ser equipado com a tecnologia revolucionária de pistões rotativos.

Este carro futurista cativou o interesse da comunicação social de todo o mundo. O enorme sucesso foi o fator impulsionador para a criação de uma “mini escala”, ou melhor… para a passagem do modelo para uma dimensão de brinquedo que conquistou os quartos das crianças dos anos 70. O Mazda RX500 tornou-se numa verdadeira peça de coleção.

PUB

Da sala de exposições para a caixa de brinquedos, o incrível RX500 passou para miniatura (num tom cor-de-laranja), tendo sido integrado na coleção “Superfast” da Matchbox que incluiu este super-automóvel japonês pelo facto de ter sido a resposta perfeita aos requisitos do mercado norte-americano. Apresentado em 1971, o Mazda RX500 cor-de-laranja, designado como “MB66”, tornou-se numa das miniaturas mais vendidas a nível mundial.

PUB

A ideia por detrás deste modelo surgiu do desenvolvimento de um protótipo para a investigação da harmonia entre as pessoas e a velocidade numa sociedade do futuro.

O pensamento era criar um veículo que fosse tudo…menos clássico! Daí a utilização de elementos de design das corridas e da aviação para a criação do RX500. A secção traseira do veículo tinha a combinação entre uma nave espacial e um jato de caça, o para-brisas era absolutamente envolvente, o habitáculo tinha uma aparência parecida a uma cúpula, as portas da frente pareciam borboletas e as detrás eram do género de umas asas de gaivota.

PUB

No interior do Mazda RX500, os passageiros sentavam-se em dois bancos desportivos e a consola central tinha um rádio. As luzes traseiras futuristas e as cores do modelo marcam também a diferença, contando com um sistema de iluminação traseiro que incluía um set de luzes vermelhas, amarelas e verdes, além das luzes de travagem vermelhas e das luzes brancas de marcha-atrás, normais.

A crise petrolífera, em 1973, impediu a produção em série do Mazda RX500, contando até hoje com o único exemplar do modelo que pode ser comtemplado no Museu do Transporte de Numaji, em Hiroshima.

Felizmente a crise não afetou a edição em miniatura do Mazda RX500, sendo que após o seu lançamento a réplica da Matchbox permaneceria à venda durante mais de 4 anos. Em 1975 o modelo foi relançado num formato Streaker, em vermelho.

Entre 1978 e 1985 o modelo surge noutras cores, em diferentes mercados. Com milhares de vendas em todo o mundo, a pequena e bem-sucedida homenagem ao Mazda RX500 permaneceu assim nas prateleiras das loj

PUB
PUB
Continuar a ler

RELACIONADOS

A história de amor entre a Mazda e o design italiano

Maserati celebra a sua história de A a Z em 228 segundos

Clássico: O Citroën Ami 6 foi um dos marcos da década de 1960

Renascer de um ícone: o Abarth 1000 SP voltou

COMPUTADOR DE BORDO

Governo irá reduzir 50% do valor das portagens nas ex-SCUT em 1 de julho

Desconfinamento: 10 Dicas para o seu carro

Saiba como deve circular em rotundas de forma correta

VEJA MAIS

MAIS LIDAS