Jaguar quer que se mude a definição de ‘carro’ no dicionário

  • Redação Autoportal
Jaguar I-Pace
Jaguar I-Pace
O 'motor de combustão' é uma questão sensível para o SUV 100% elétrico

A Jaguar quer que o dicionário da língua inglesa reformule a definição que apresenta do vocábulo ‘carro’ por causa do seu I-Pace.

A marca britânica considera que o seu SUV 100% elétrico não está contemplado na definição existente e quer uma atualização do dicionário que contemple a atual realidade dos automóveis.

O pedido da Jaguar tem por base as definições ‘online’ do «Oxford English Dictionary» (OED), considerado historicamente a principal referência para a língua inglesa, e também de uma outra plataforma com a chancela da prestigiada universidade inglesa.

O OED define ‘carro’ na sua edição ‘online’ como “um veículo de estrada movido por um motor (normalmente um motor de combustão interna) concebido para transportar um condutor e um número pequeno de passageiros e tendo normalmente duas rodas à frente e atrás, especialmente, para uso privado, comercial ou lúdico”.

Na «Oxford Dictionaries.com», uma coletânea de dicionário da ‘web’ feita pela Oxford University Press, ‘carro’ é designado como “um veículo de estrada, geralmente com quatro rodas, movido por um motor de combustão interna e capaz de transportar um pequeno número de pessoas”.

A bem da defesa e da promoção do Jaguar I-Pace, considerado Carro do Ano em 2019, a marca britânica fez pedidos formais para atualização das definições, pois, de acordo com as presentes, “não é um carro”.

Numa pesquisa breve pelos dicionários ‘online’ «Infopédia» e «Priberam», na l+íngua portuguesa, o SUV 100% elétrico da jaguar é um ‘carro’ de pleno direito, pois não há qualquer referência a motores de combustão.

  • TEMAS:
  • Jaguar

  • I-Pace

  • Carro

Veja mais