Mégane e Captur com versões híbridas plug-in e com mais tecnologia

  • Virgílio Machado
  • 3 mar 2020, 13:45

Depois do Clio agora chegou a vez do Mégane e Captur receberem a motorização E-Tech

A Renault continua empenhada na eletrificação da sua gama e agora renovou a gama Mégane e apresentou uma nova motorização híbrida recarregável.

O novo Mégane E-Tech Plug-in vai chegar ao mercado no verão e vai contar com uma motorização híbrida recarregável e de 160 cv de potência combinada, com uma tecnologia inédita centrada na recuperação de energia e diretamente inspirada no conhecimento adquirido pela marca francesa na Fórmula 1.

O motor de 4 cilindros, de 1,6 litros, de uma nova geração, foi desenvolvido no seio da Aliança e debita 91 cv e 144 Nm, e é acompanhado por dois motores elétricos, um primeiro de 67 cv e de 205 Nm de binário, enquanto um mais pequeno de 34 cv de potência e 50 Nm de binário máximo que serve como motor de arranque gerador de energia permitindo recuperar a energia proveniente das desacelerações e travagens.

A juntar a este bloco Plug-in, uma inovadora caixa de velocidades multimodo, sem embraiagem, que permite um melhor rendimento e torna as passagens de caixa praticamente impercetíveis.

Esta nova caixa deriva das utilizadas pelos monolugares de Fórmula 1 e integra três velocidades mecânicas e duas eléctricas, oferecendo maior eficiência em matéria de rendimento já que não possui embraiagem. Desta forma os engenheiros da Renault conseguem consumos optimizados, ao mesmo tempo que a ligação da caixa à unidade eléctrica menos potente assegura o sincronismo que permite passagens de caixa capazes de passar despercebidas.

Dotado de uma bateria com uma capacidade de 9,8 kWh (400V), o novo Mégane E-Tech Plug-in pode circular, em modo 100% elétrico, até à velocidade de 135 km/h e uma autonomia em modo elétrico até 50 km em ciclo misto e até 65 km em ciclo urbano ou de cidade.

Este novo Mégane E-Tech Plug-in apresentado aos jornalistas no centro de estilo da Renault na cidade de Paris, utiliza sempre o motor elétrico na fase de arranque, o que permite melhorar a reatividade na aceleração, permitindo igualmente reduzir os consumos.

Mas o novo Mégane conta igualmente com novos sistemas de ajuda à condução, entre os quais, o Sistema de Assistência em Trânsito e Autoestrada, uma tecnologia de condução autónoma de nível 2 (também disponível nos Novos Clio e Captur).

Para além disso passa a dispor igualmente de novos projetores LED Pure Vision, que reforçam as linhas dinâmicas que estão na base do sucesso do modelo.

A motorização E-Tech Plug-in vai estar disponível no lançamento do novo Mégane Sport Tourer, a popular carrinha da Renault, e será, em seguida, proposto também na Berlina.

O novo Mégane vai chegar ao mercado a partir do verão de 2020.

Na mesma ocasião a Renault revelou o novo Captur E-Tech Plug-in que faz uso do mesmo motor utilizado pelo Mégane e que conta com um novo modo no sistema Muti-Sense, onde o modo ‘Pure’ está disponível através do ecrã tátil ou de um botão exclusivo que força a transição – se a bateria tiver carga suficiente – para o modo de condução 100% elétrico.

O novo Captur conta ainda com o modo ‘Sport que permite o funcionamento em simultâneo dos três motores, sempre que o pedal de acelerador é pressionado a fundo, de forma a disponibilizar a potência máxima. A única condição para que tal aconteça é que a bateria tenha o nível de energia suficiente.

Para além deste dois modos existe um terceiro mais poupado, o ‘E- Save’, que limita a utilização do motor elétrico e utiliza a potência do motor de combustão, assegurando a manutenção de uma reserva de carga na bateria (pelo menos 40%).

Deste forma, fica salvaguardada a utilização de uma considerável percentagem de energia para a condução em modo 100% elétrico, quando o condutor desejar, nomeadamente para percursos citadinos.

No interior o novo Captur E-Tech Plug-in sofre poucas alterações com destaque para o botão Stop-and-Start que foi substituído por um botão ‘EV’ de forma a permitir mudança diretamente para o modo ‘Pure’.

Já o seletor eletrónico de caixa de velocidades, ‘e-shifter’ (sem cabos mecânicos) vem equipado com uma função ‘Brake’, que permite maximizar a função de travagem regenerativa.

Destaque ainda para os dois ecrãs de grandes dimensões, um painel de instrumentos digital de 10.2” e o sistema multimédia Easy Link com 9.3”.

Estes dois ecrãs permitem uma melhor compreensão e leitura dos sistemas de condução ativos.

RELACIONADOS

Renault Morphoz: o elétrico de carroçaria expansível

Renault mostra o novo Talisman que chega no verão

Renault apresenta o novo Twingo Z.E. que chega no final do ano

COMPUTADOR DE BORDO

Fique a saber como são as novas cartas de condução

Descontos nas portagens das ex-Scut de Algarve e Interior vão até aos 55%

Largue o telemóvel: conheça as alterações ao Código da Estrada

VEJA MAIS

MAIS LIDAS