GT 63 S E Performance é o Mercedes-AMG de série mais potente de sempre

  • Redação Autoportal
  • 27 set, 12:55

Modelo híbrido plug-in com 843cv está pronto para entrar em produção. Atinge 200 Km/h em menos de 10 segundos e chega aos 316 km/h

A tecnologia híbrida está definitivamente a chegar também aos automóveis de elevadas prestações. A mais recente novidade pertence à Mercedes-AMG, que se prepara para colocar na linha de produção o seu novo GT 63 S E Performance, modelo que combina um motor V8 biturbo de 4 litros, com 639 cv, com uma unidade elétrica de 150 kW. Juntos produzem 843 cv de potência e um binário máximo superior a 1.400 Nm.

Este será, pois, o automóvel de produção em série da Mercedes-AMG mais potente de sempre, com a promessa de oferecer prestações capazes de colocar um sorriso no rosto de quem gosta de emoções fortes. A aceleração dos 0 aos 100 Km/h faz-se em 2,9 segundos; chega-se aos 200 Km/h em menos de 10 segundos; e a velocidade máxima é atingida aos 316 km/h.

PUB

O motor elétrico do GT 63 S E Performance encontra-se acoplado ao eixo traseiro, em conjunto com um diferencial eletrónico de escorregamento limitado. Com esta arquitetura é possível transmitir potência às rodas traseiras de forma mais imediata, com a disponibilização do binário máximo a ser particularmente útil em situações de arranque ou aceleração, como numa ultrapassagem.

PUB

Acima do eixo é montada uma bateria de elevado desempenho e baixo peso (89 Kg), desenvolvida pela própria Mercedes-AMG. Capaz de fornecer uma potência contínua de 70 kW e uma potência máxima de 150 kW, neste caso durante apenas dez segundos, foi desenhada a pensar no desempenho, pelo que a autonomia é de somente 12 Km. Sobre a sua conceção, a Mercedes-AMG destaca o facto de ser arrefecida de modo direto, ou seja, cerca de 14 litros de líquido de arrefecimento circulam por todas as 560 células da bateria, o que incrementa o desempenho e diminui a deterioração, comparativamente aos sistemas que arrefecem indiretamente todo o pack.

PUB

O GT 63 S E Performance oferece sete modos de condução, os quais ajustam o funcionamento do conjunto híbrido, da caixa de velocidades AMG Speedshift de 9 relações, da direção, da suspensão e do som. Desta forma o condutor pode optar, em função da sua preferência ou do contexto de condução, entre circular em modo totalmente elétrico (modo “Eletric”), com a combinação dos dois motores (modo “Confort”) ou por uma maior entrega de potência (modos “Sport”; “Sport+”; “Race”). O modo “Slippery” está otimizado para condições de estrada escorregadia, ao passo que o modo “Individual” permite ao condutor ajustar cada um dos parâmetros individualmente.

PUB

Quanto à vertente estética exterior, o novo desportivo destaca-se pela designação do modelo com contorno de cor vermelha colocada na traseira e pelas duplas ponteiras de escape trapezoidais. No interior salta à vista o volante AMG Performance de duplo raio, no qual estão integrados os botões redondos que permitem controlar as funções de condução e os modos de transmissão. Os bancos e painéis estão disponíveis em diferentes combinações de cores.

Continuar a ler

RELACIONADOS

Mobilidade radical: Novo Mercedes-Benz Classe C Station All-Terrain

Mercedes anuncia preços do novo Classe S híbrido plug-in

Mercedes anuncia plano (e datas) para se tornar marca exclusivamente elétrica

COMPUTADOR DE BORDO

Tem a certeza de que faz o transporte de crianças como deve ser?

Detetores de radar de velocidade à venda na internet. Legais ou ilegais?

Governo alega “questões técnicas”: veículos elétricos sem direito a descontos nas SCUT

VEJA MAIS

MAIS LIDAS