Guiámos o novo Hyundai Tucson: um SUV que surpreende agora com ajuda elétrica

  • Virgílio Machado
  • 18 jan, 20:25

Novo Hyundai Tucson é o primeiro SUV da marca a adotar um design Sensuous Sportiness’

A quarta geração do Tucson já chegou ao mercado nacional e revela o novo caminho da marca sul-coreana em matéria de design, ao mesmo tempo que reforça a aposta na eletrificação.

O novo Tucson é o primeiro SUV da Hyundai a refletir a filosofia de design, ‘Sensuous Sportiness’ e bem se pode dizer que a aposta deixou este modelo com um estilo mais agressivo que o seu antecessor.

Num primeiro olhar de perfil, é fácil perceber que o novo Tucson ganhou uma imagem mais dinâmica e musculada, visão que é reforçada pelas jantes de 18 polegadas de liga leve.

Na traseira, o destaque vai para os grupos óticos em LED, que surgem interligados por uma barra de luz que atravessa a bagageira.

Mas a maior revolução do design do novo Tucson é revelada na frente, onde se destaca uma grelha paramétrica que ‘esconde’ os faróis inovadores. As luzes dos piscas estão totalmente dissimuladas, enquanto os módulos de iluminação LED estão colocados no para-choques.

O novo Tucson apresenta dimensões superiores ao seu antecessor, e conta com 4,5 metros de comprimento, mais 2 centímetros que a geração anterior, 1,87 metros de largura (+15 mm) e 1,65 metros de altura (+5 mm).

Devido a estas novas dimensões, o SUV médio da Hyundai revela um interior mais espaçoso, nomeadamente ao nível do banco traseiro, onde três ocupantes viajam de forma confortável e com mais espaço para as pernas.

Para além disso, o Tucson conta com uma bagageira que dispõe de uma capacidade de 620 litros, expansível até aos 1.799 litros, com os bancos traseiros rebatidos. Para além disso, o portão da bagageira de abertura elétrica oferece a possibilidade de configurar a que altura sobe.

O destaque no habitáculo vai, no entanto para os dois ecrãs, um do painel de instrumentos, com 10.25 polegadas de tamanho, que é configurável consoante o modo de condução (Eco, Normal e Sport), e outro tátil, igualmente de 10.25 polegadas, que permite gerir as funções do veículo e o sistema de infoentretenimento.

Uma nota ainda para os comandos físicos, que a Hyundai reduziu no novo Tucson ao essencial, já que as funções de ventilação e ar condicionado do novo SUV médio da marca sul-coreana, passam agora a ser controladas através de um pequeno ecrã localizado por debaixo do sistema de infoentretenimento por toque.

Ainda no interior, a quarta geração do Tucson dispõe de um tablier amplo que combina com as portas, envolvendo os passageiros dianteiros, um volante de quatro raios, iluminação ambiente LED que oferece até 64 tons e 10 níveis de brilho, para além de um sistema de som Krell, bancos aquecidos e ventilados e sistema de carregamento de telemóveis sem fio.

O sistema multimídia Bluelink é compatível com Apple CarPlay e Android Auto e oferece novas funcionalidades e serviços conectados.

Em matéria de motorização, a Hyundai reforça a sua aposta na eletrificação dos seus modelos e apresenta diferentes opções, com versões mild hybrid de 48V para os seus motores a gasolina e diesel, dispondo ainda de opções híbrida e plug-in híbrida que vão chegar ao mercado mais tarde.

A versão que guiamos, num primeiro contacto com o novo Tucson, foi a variante equipada com a tecnologia mild hybrid de 48V com o motor 1.6 T-GDI de 150 cv, com uma caixa de velocidades manual inteligente de seis relações (6iMT).

Este sistema inteligente da caixa de velocidades, que opera de forma eletrónica, permite desligar o motor da caixa assim que o condutor solta o pedal do acelerador, quando circulamos a uma velocidade constante, permitindo dessa forma que o veículo entre em modo de ‘roda livre’ contribuindo assim para melhorar os consumos.

Logo que nos sentamos ao volante é fácil encontrar a posição de condução, já que o banco do condutor, elétrico, é fácil de regular e conta com um bom apoio lombar.

Assim que clicamos no botão ‘Start’, percebemos claramente que estamos ao volante de um mild hybrid, já que não nos apercebemos, de forma clara, que o motor começou a trabalhar.

Na estrada, o novo Tucson, mostra-se bastante competente, capaz de responder de forma enérgica as solicitações do acelerador, e a caixa de velocidades é bastante precisa, enquanto suspensão com um sistema MacPherson à frente e multi-link atrás, é capaz de responder bem as exigências de um condução mais enérgica em estradas sinuosas e com asfalto degradado, não comprometendo o conforto no interior do SUV da Hyundai.

No pequeno teste realizado aos comandos do novo Tucson, foi notório que a opção pelo modo de condução ‘Sport’ altera a resposta do motor, com a pequena bateria do sistema mild hybrid, a ajudar a uma resposta mais enérgica das solicitações do acelerador.

A Hyundai já fez saber que os preços do novo Tucson arrancam nos 34.427 euros para a versão a gasolina com o nível de acabamento Premium.

RELACIONADOS

Já experimentámos as novidades do novo Hyundai i20 que chega em janeiro

COMPUTADOR DE BORDO

Saiba como deve circular em rotundas de forma correta

Fique a saber como são as novas cartas de condução

Descontos nas portagens das ex-Scut de Algarve e Interior vão até aos 55%

VEJA MAIS

MAIS LIDAS