Multas disparam nos primeiros cinco meses em Portugal

  • Redação Autoportal
  • 26 jul, 10:19
ANSR/LUSA
GNR (Lusa)
GNR (Lusa)

Condutores sem inspeção periódica obrigatória ou uso de telemóvel durante a condução são as infrações que registam maior aumento

A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) divulgou a atualização dos números relativos às ações de fiscalização e contraordenações referentes aos primeiros cinco meses de 2021.

No período de janeiro a maio, as multas por falta de inspeção periódica obrigatória aumentaram 90% e, as multas por utilização do telemóvel ao volante mais de 30% em relação ao mesmo período do ano 2020.

PUB

O relatório da sinistralidade revela aumentos nas infrações por falta de cadeirinhas para crianças de 41,3%, não uso de cinto de segurança 38,7% e, por ausência de seguro 9,4%.

Se analisarmos estas percentagens em números o relatório da ANSR torna-se ainda mais elucidativo. Os valores apresentados são sempre em comparação ao período homólogo de janeiro a maio de 2020.

As forças de segurança portuguesas detetaram 27.459 veículos sem a inspeção periódica obrigatória, contra os 14.394 detetados no mesmo período de 2020 e, 12.167 condutores a falar ao telemóvel (9.284 em 2020). As infrações por falta do cinto de segurança foram de 8.942, sendo que em 2020 tinham sido 6.448.

PUB

A falta de seguro representou 8.012 infrações contra 7.326 do ano anterior.

A estes valores somam- se 56,8% do número total de infrações relativas a multas por excesso de velocidade, registando uma diminuição de 27,3% em relação ao mesmo período em 2020.

O documento refere também um aumento de 24,4% em relação aos condutores sob o efeito de álcool num total de 604,9 mil testes. Apesar desta percentagem ser maior face a 2020, o número de infrações diminui cerca de 26%.

PUB

A ANSR divulga ainda que a criminalidade rodoviária aumentou 23,1% nos cinco primeiros meses do ano em comparação com o mesmo período de 2020, atingindo 9,6 mil condutores, sendo mais de metade das detenções (51,5%) por falta de carta de condução, o que significa um aumento de 71,9%.

Foram fiscalizados no total 45,2 milhões de veículos e, detetadas 453,6 mil infrações. Estes valores representam no total uma diminuição de 16,4% face aos cinco primeiros meses do ano anterior.

Os dados apresentados no relatório, são o resultado das operações de fiscalização levadas a cabo pela GNR, PSP e Polícia Municipal de Lisboa e, ainda os dados obtidos através do sistema de radares fixos a nível nacional.

PUB
Continuar a ler

RELACIONADOS

Saiba onde vão estar os radares até final do mês, pois «quem o avisa...»

Multas de trânsito diminuíram em 2020, mas excesso de velocidade aumentou

Em 7.500 infrações GNR apanhou 33% em excesso de velocidade

GNR detetou 7.518 infrações ao trânsito e deteve 345 pessoas em flagrante delito

COMPUTADOR DE BORDO

Tem a certeza de que faz o transporte de crianças como deve ser?

Detetores de radar de velocidade à venda na internet. Legais ou ilegais?

Governo alega “questões técnicas”: veículos elétricos sem direito a descontos nas SCUT

VEJA MAIS

MAIS LIDAS