Alpine A110 Légende: licença para ‘voar’ baixinho

| Virgílio Machado
Alpine A110 Légende para recuperar a paixão de conduzir
Provámos a versão mais moderna e atualizada do conhecido desportivo

A Alpine tem vindo a diversificar a sua gama de forma a potenciar aos seus fãs emoções fortes, com estilo para que gosta de desfrutar do prazer da condução.

É certo que o Alpine A110 Légende partilha a mesma estrutura em alumínio, que o seu irmão mais velho, mas esta é uma versão mais refinada e sofisticada que impressiona à sua passagem.

No interior é fácil constatar que estamos perante uma versão mais cuidada, a começar pelos bancos reguláveis da Sabelt, com seis posições de ajustamento, passando pelo cuidado colocado nos revestimentos interiores em couro castanho, que contrasta com o azul da carroçaria e um cockpit em tons de fibra de carbono e terminando no sistema de som da Focal.

Mas apesar destas alterações nesta versão mais ‘premium’ a verdade é que no essencial a Alpine sabe que em equipa que ganha não se mexe.

Com os seus 2,42 metros de distância entre-eixos este coupé de dois lugares, não pense que pode levar mais alguém, tem um espaço adequado para dois adultos de tamanho generoso, apesar de termos pela frente uma plataforma muito baixa de forma a apresenta um melhor centro de gravidade, assente numas jantes de 18 polegadas de liga leve.

Espaço para arrumação é coisa que não é generosa neste Alpine A110 Légende, já que não conta com um porta-luvas tradicional, antes uma rede colocada atrás do banco do passageiro, que serve para colocar os documentos e pouco mais, para além de uma caixa, entre bancos, que serve para colocar as chaves, óculos de sol ou a carteira. Nas portas não existem as tradicionais bolsas e na consola central, para além dos comandos dos vidros e da caixa automática reduzida a três botões, apenas temos disponível um espaço para encaixa um telemóvel.

Ainda no interior, destaque para o ecrã central, bastante bem-dotado de informação para o condutor, que mais parece uma central de telemetria, para que nenhuma informação falte na hora de carregar no acelerador.

Já o painel de instrumentos digital, que podemos configurar a gosto, oferece um design bastante desportivo e um elevado número de informações.

Como estamos perante um carro de motor central, a bagageira surge na frente e serve para acomodar a bagagem, contudo esqueça se pensa que o Alpine A110 Légende está pronto para fazer umas férias com muito bagagem, até porque duas malas de médio porte deixam a bagageira cheia.

Na traseira do Alpine temos ainda um pequeno espaço que serve na perfeição para o transporte da mala do computador ou de uma pequena mala pessoal.

No entanto isso não é motivo para não desfrutar da condução deste pequeno ‘bólide’ que nos consegue fazer disparar a adrenalina.

Equipado com o motor 1.8 litros de quatro cilindros em linha, turbo, o mesmo do Renault Mégane R.S., mas numa versão de 252 CV de potência, o Alpine A110 Légende tira partido do seu peso mais ligeiro para revelar que a potência disponível é mais do que muita para revelar todas as suas capacidades.

Com estes números o A110 Légende chega dos 0 aos 100 km/h em 4.5 segundos e alcança uma velocidade máxima de 250 km/h.

Desta forma é fácil perceber que este Alpine é um modelo feito para podermos ‘voar’ baixinho num desportivo ágil e cheio de músculo quando colocamos toda a sua potência no chão.

A caixa de sete velocidades DCT, responde de uma forma rápida permitindo uma enorme diversão ao volante e a suspensão de duplos braços à frente e atrás ajuda na agilidade deste modelo, nomeadamente nas curvas mais rápidas.

Para maior diversão ao volante podemos ainda optar pelas patilhas da caixa de velocidades, bem instaladas no volante e de uma dimensão bem generosa.

Mas se desejarmos fazer subir a adrenalina, basta desativar o controlo de estabilidade para sentir o Alpine a deslizar de traseira. No entanto não pense que pode usufruir do ‘gozo’ do travão de mão tradicional, já que o Alipne A110 Légende vem equipado com um travão de mão elétrico.

Por tudo isto não fique com a ideia de que este Alpine A110 Légende é um carro para estar na garagem e servir apenas para umas voltinhas no fim de semana ou nas férias. A verdade é que estamos perante uma proposta muito interessante para uma utilização diária, para quem gosta de desfrutar do prazer da condução, num modelo com um habitáculo mais refinado, luxuoso e com um toque mais moderno, que não passa despercebido a ninguém.

Quanto a preço fique a saber que Alpine A110 Légende que ensaiamos tem um custo que arranca nos 67.900 euros

  • TEMAS:
  • Na estrada

  • Alpine A110 Légende

  • Desportivo

Veja mais