Bell notification
Deseja receber notificações
autoportal.iol.pt
Permitir
Anular

Guiámos o novo Hyundai i10: um citadino prático e com estilo

  • Virgílio Machado
Hyundai apresenta o novo i10
Testamos o novo Hyundai i10
Novo modelo da marca sul-coreana chega ao mercado em março

Pequeno, barato e económico são detalhes importantes para quem circula diariamente nos meios urbanos.

Um citadino é por isso a escolha mais acertada para todos aqueles que se movem diariamente na cidade e necessitam de um veículo ágil, fácil de estacionar e económico quanto baste.

A pensar em todo aqueles que optam por este tipo de veículos, a Hyundai renovou o seu i10 e a terceira geração, que chega ao mercado já em março e substitui a anterior lançada em 2017.

A marca sul-coreana jogou uma cartada forte neste modelo e para isso apostou todas as fichas num projeto pensado e desenvolvido na Europa, que tal como o seu antecessor é fabricado na Turquia.

Num primeiro olhar percebemos de imediato que este novo i10 ganhou um ar mais agressivo, com uma frente onde se destaca uma ampla grelha, luzes diurnas de LED, cavas das rodas mais amplas para acomodar rodas de maiores dimensões e superfícies suaves.

Em termos de dimensões, este Hyundai i10 apresenta-se como um verdadeiro compacto apesar de ter crescido 5mm face ao seu antecessor, passando agora a ter um comprimento de 3,67 metros.

A distância entre eixos também aumentou e com isso o i10 ganhou 40 mm, o que ajuda a que quatro passageiros adultos possam viajar sem grandes problemas neste novo citadino, apesar de termos testado o seu interior com cinco pessoas, três delas menores.

A capacidade da bagageira mantém os 252 litros do modelo anterior, o que é mais do que suficiente para as ‘voltinhas’ do dia a dia na cidade, ou mesmo para umas escapadinhas de fim de semana. Com os bancos traseiros rebatidos a capacidade da bagageira pode chegar aos 1.050 litros.

Ao entrarmos no interior do novo Hyundai i10 percebemos que existe alguma criatividade que é evidente através do desenho do painel de bordo, onde se destaca o ecrã central de 8.0 polegadas, posicionado de uma forma a que não necessitamos de desviar a atenção da estrada, muito intuitivo e fácil de utilizar e compatível com os sistemas operativos Apple CarPlay e Android Auto.

Para além disso, podemos concluir várias funções remotamente através do aplicativo BlueLink, disponível para download em qualquer smartphone.

A Hyundai dotou este novo i10 de um conjunto significativo de tecnologia a começar por uma câmara traseira e sensores de estacionamento projetados para auxiliar o condutor nas manobras de estacionamento.

O novo i10 está ainda equipado com os mais recentes recursos de segurança ativa e assistência à condução do Hyundai SmartSense, que alerta entre outras coisas para o movimento do veículo da frente e inclui o assistente de prevenção de colisão frontal (FCA), o assistente de máximos (HBA), sistema de manutenção na faixa de rodagem (LKA), alerta de atenção do condutor (DAW) e o aviso inteligente de limite de velocidade (ISLW).

A aposta da Hyundai neste seu novo modelo passa ainda pelas várias opções de personalização e para isso a oferta conta com um total de 10 cores exteriores de carroçaria, três das quais são novas: Dragon Red, Brass e Aqua Turqoise, a que se juntam duas de tejadilho.

Desta forma a marca sul-coreana disponibiliza um total de 22 combinações de cores externas, enquanto interior estão disponíveis quatro opções de configuração.

Ao volante deste citadino percebemos que o bloco MPi de 1,0 litro de 3 cilindros com 67 cv de potência e 96 Nm de binário é bastante dinâmico e divertido de conduzir. Uma diversão que se paga com algum ruído exterior, nomeadamente nas acelerações ou travagens mais no limite em que fica evidente uma menor insonorização do habitáculo.

Apesar disso, a versão testada revelou uma suspensão de bom nível capaz de absorver as irregularidades do piso, que nos dias que correm são uma constante nas grandes cidades, não comprometendo desta forma o conforto dos seus ocupantes.

A condução deste Hyundai i10 é bastante agradável e acaba mesmo por fazer com que se queira estar permanentemente aos comandos deste citadino, dotado de uma caixa manual de cinco velocidades que se mostrou bastante suave e à altura das exigências, apesar de termos ficado com a ideia que com uma caixa de seis velocidades este modelo ficava perfeito para as deslocações, quando necessárias, em autoestrada.

Contudo a Hyundai tem uma alternativa à tradicional caixa de velocidades. Trata-se de uma caixa robotizada que não testamos, mas que certamente aumenta o conforto da condução deste citadino, nomeadamente no pára-arranca das cidades.

Quanto ao consumos realizados alcançamos uma média de 5.4 litros aos 100 km, o que nos pareceu positivo, tendo em conta que carregamos no acelerador sempre que pudemos dentro da cidade para tirar partido do ‘nervo’ deste pequeno Hyundai.

Desta forma o novo Hyundai i10 tem tudo para conquistar as cidades, um bom dinamismo, um conforto e espaço notável e um design elegante que não deixa ninguém indiferente.

Em matéria de preços a Hyundai já revelou que o novo i10 tem um custo que arranca nos 12.200 euros para a versão equipada com o bloco MPi de 67 cv de potência, com campanha de financiamento da marca.

No caso da versão testada o custo é de 14.500 euros já que conta com dois extras, a pintura metalizada e a câmara de marcha atrás.

  • TEMAS:
  • Hyundai

  • I10

  • Citadino

Veja mais