PUB

Testámos o Mercedes GLB 200 d: um SUV para todas as ocasiões

  • Virgílio Machado
Novo SUV da marca germânica destaca-se pelo conforto e espaço interior para toda a família

A Mercedes já nos habituou a uma linha SUV, onde o conforto e o espaço é algo que agradam à família e a facilidade de condução e a sua dinâmica ao condutor.

Combinando um visual robusto com traços do Classe G, que está longe de ser consensual, mas com um formato mais urbano e que pode facilmente mostrar os seus atributos longe do asfalto, o novo GLB partilha a mesma plataforma do GLA, mas aposta desta forma num design de linhas direitas e uma linha de cintura subida e onde há um ligeiro degrau para quebrar o comprimento do carro.

É que este GLB apresenta-se com 4.634 mm de comprimento, 1.834 mm de largura e 1.658 mm de altura (1662 mm para o modelo de sete lugares) e uma distância entre eixos que supera a do Classe B em 10 cm, o que desta forma nos permite usufruir de um interior mais espaçoso em que a grande exigência foi o aproveitamento das dimensões disponíveis, de forma a albergar sete passageiros, com os dois bancos da terceira fila a poderem ser usados por pessoas até 1,68 metros, o que justifica as linhas mais quadradas que encontramos na traseira deste GLB.

Espaço é por isso algo que não falta, sobretudo na configuração de cinco lugares (versão testada), onde podemos usufruir da deslocação longitudinal do banco traseiro da segunda fila em até 14 cm (9 cm para a frente e 5 cm para trás) para ajudar a ganhar espaço de mala.

Na versão de sete lugares, o banco da segunda fila é rebatível em proporção 40:20:40, sendo essa funcionalidade um opcional do modelo de cinco lugares.

Já em matéria de arrumação, a bagageira conta com um portão elétrico e tem uma capacidade de 570 litros até um máximo de 1805 litros na versão de cinco lugares, que desce para os 1.680 litros de máximo com os sete lugares, com os bancos rebatidos.

Conforto é algo que não falta e os passageiros dos bancos de trás contam com um generoso espaço para as pernas, e nem o túnel central incomoda em demasia o passageiro do meio, nomeadamente de estatura média

Para além disso, os passageiros dos bancos traseiros não têm dificuldade de acesso ao interior do SUV, já que o GLB conta com portas de grande dimensão que facilitam a tarefa.

Na frente, condutor e passageiro contam com bancos confortáveis, com um bom apoio lombar e a posição de condução é fácil de encontrar, mesmo para os mais exigentes e pouco adeptos da moda dos SUV, que não tem dúvidas em deixar claro que a posição de condução do GLB 200 d, mais parece a de um ligeiro.

Logo que nos sentamos ao volante é fácil perceber que estamos perante um SUV que nos permite usufruir de uma condução prática e descontraída, mas que não renega alguns momentos mais agressivos em estradas sinuosas, para diversão do condutor, mostrando que o seu bloco Diesel de 150 cv de potência é uma boa surpresa, permitindo uma aceleração dos 0 aos 100km/h em 9 segundos e uma velocidade máxima de 204 km/h.

Para alem disso, este modelo está dotado de uma caixa automática de oito velocidades 8G-DCT, que permite usufruir de uma boa gestão do motor e que pode ser gerida por patilhas colocadas no volante.

O grande painel de instrumentos digital duplo é deslumbrante apesar de opcional. Em frente ao condutor está o painel de instrumentos e ao centro o sistema de infoentretenimento, compativel com Android Auto e Apple Car Play, permitindo uma fácil gestão do sistema através do tradicional comando situado na consola central.

Menos positivo é a utilização de alguns plásticos abaixo da linha média do tablier, apesar de revelarem uma montagem de qualidade superior.

No que toca a assistentes de condução, destaque para a suspensão adaptativa, um opcional que permite ao GLB uma enorme facilidade de condução e conforto de rolamento.

Para além disso este modelo está ainda equipado de série com assistente ativo de faixa de rodagem, active brake assist e o cruise control, para facilitar a vida ao condutor.

Assim que assumimos os comandos do novo GLB 200 d, decidimos rumar ao Alentejo com alguns dos membros mais jovens da família, para colocar à prova em matéria de consumo e de prestação fora de estrada o novo SUV da Mercedes.

Em estrada o GLB é um verdadeiro rei em matéria de conforto, as passagens de caixa são bastantes suaves e os buracos da estrada não se sentem no seu interior.

A surpresa maior é mesmo o consumo deste SUV que nos permitir ir ao Alentejo e voltar a Lisboa, realizando um consumo de 4,8 litros aos 100 km. Contudo não fique a pensar que viajamos a uma velocidade reduzida, sempre dentro dos limites, mas com a intenção de 'apertar’ com o GLB 200 d para perceber se os consumos anunciados pela Mercedes eram fáceis de concretizar para um SUV com as dimensões deste modelo.

Fica, no entanto, a certeza que sempre que pisamos com maior pressão o acelerador em estradas sinuosas e exigimos mais de todos os sistemas de apoio à condução do GLB, o consumo sobe em flecha.

Já fora de estrada, o GLB 200 d não se encolhe e as jantes de 19 polegadas AMG da versão ensaiada, ajudam a progredir melhor em pisos de terra batida, mesmo com alguns buracos.

Quando regressamos à estrada e selecionamos o modo Sport, o SUV da marca germânica ganha ainda maior agilidade e as patilhas no volante acabam por conferir aos condutores momentos mais dinâmicos.

Em resumo o GLB 200 d é um SUV com o foco no conforto, onde se destaca o seu generoso espaço interior e uma insonorização a bordo de bom nível, capaz de satisfazer todos os elementos da família em todos os momentos, com destaque para as viagens.

No que toca a preços o GLD 200 d arranca nos 49.100 euros, no entanto a versão ensaiada tem um preço de 59.434 euros, o que se justifica pela extensa lista de extras.

  • TEMAS:
  • Mercedes

  • GLB 200 d

  • SUV

Veja mais