Renault reinventa o Captur e torna-o híbrido plug-in

  • Redação Autoportal
  • 3 jul 2019, 15:40

Crossover da marca francesa anuncia muitas novidades por fora e por dentro

A Renault apresentou o novo Captur, o crossover de sucesso que a marca do diamante “reinventou”, quer no exterior quer no interior, e que, em 2020, vai ser o primeiro carro da fabricante francesa com uma motorização híbrida recarregável plug-in.

A “reinvenção” exterior de linhas “mais modernas” dá ao novo Captur um ar mais “atlético e dinâmico”, com elementos específicos como as proteções inferiores dos para choques (com defletores que melhoram a aerodinâmica e diminuem o consumo) ou as barras de tejadilho em alumínio, como a inclinação do tejadilho mais acentuada atrás ou a redução das superfícies vidradas.

O novo Captur é mais comprido (10 cm) e tem a uma maior distância entre eixos (2 cm) e faz a estreia para a Renault da forma dupla da assinatura luminosa em forma de C dos faróis LED: não só à frente, como atrás.

A “revolução interior” iniciada com o novo Clio recupera desde logo o «Smart Cockpit» com destaque para o ecrã multimédia de 9,3’’ com o novo sistema de conectividade Renault Easy Link e a adição de uma consola flutuante inédita. Esta “revolução” espalha-se por todo o habitáculo (com mais 27 litros de arrumação): desde o volante mais pequeno com novos comandos retro-iluminados até à bagageira que cresce para os 536 litros, passando pelos novos bancos e pelos materiais.

Exterior e interior dispõem de múltiplas possibilidades de personalização que chegam às 90 e às 18 combinações, respetivamente. A assinatura Initiale Paris, presente em vários modelos da gama Renault – Clio, Scénic, Talisman, Koleos e Espace – é também renovada no Captur.

Associados a uma caixa manual de 5 ou 6 velocidades ou a uma caixa automática de dupla embraiagem de 7 velocidades, os motores do novo Captur estão disponíveis com potências de 100 a 155 cv, nos blocos a gasolina, e de 95 e 115 cv, nos motores diesel. A partir de 2020, este conjunto será enriquecido com uma motorização híbrida recarregável, designada por E-Tech Plug-in, em estreia no Grupo Renault.

O motor E-Tech Plug-in é constituído pelo bloco a gasolina de 1,6 litros da nova geração, retrabalhado especificamente para esta aplicação, ao qual estão associados dois motores elétricos, uma caixa de velocidades multímodo e uma bateria de 9,8 kWh. O novo Captur plug-in arranca em modo elétrico, com uma capacidade para circular sem emissões durante 45 quilómetros e atingir os 135 km/h.

As influências do novo Clio que vêm desde a plataforma modular CMF-B, passam também pelo motor TCe 100, bloco de 3 cilindros turbocomprimido 1.0 Litros com 100 cv e 160 Nm de binário (que substitui o TCe 90) associado a uma caixa manual de 5 velocidades. As opções a gasolina continuam a com o TCe 130 FAP – 1.3 Litros com 30 cv e 240 Nm, associado a uma caixa manual de 6 velocidades ou a uma caixa automática de 7 velocidades e dupla embraiagem com patilhas no volante – e com o TCe 155 FAP – 1.3 Litros com 155 cv e 270 Nm associado à caixa automática de 7 velocidades e dupla embraiagem com patilhas no volante e modo Sport.

A motorização diesel disponível no novo Captur é a Blue dCi de 1.5 Litros com dois níveis de potência: 95 e 115 cv. , motores de última geração para mais sobriedade. O motor mais potente, com 260 Nm, está associado a ambas caixas de velocidade manusl e de 6 velocidaes e automática de 7; enquanto o menos potente só dispõe da transmissão manual.

A maior novidade nos sistemas de ajuda à condução é a assistência à condução em trânsito e autoestrada (para o conforto nas filas compactas de trânsito e em autoestrada). A par de equipamentos como a câmara 360° e o sistema de travagem de emergência ativa com deteção de peões e ciclistas que o Captur traz, o alerta de saída de estacionamento surge pela primeira vez na gama Renault.

O cruise control (o sistema adaptativo com «stop & go só está integrado nas versões de caixa automática), a comutação automática das luzes, o reconhecimento dos painéis de sinalização, o alerta de transposição de faixa e o assistente de manutenção na via, ou a deteção ativa de veículo na traseira são outros dos destaques complementados com sistemas de ajuda ao estacionamento.

RELACIONADOS

Já guiámos o novo Renault Clio que chega em setembro

Renault apresenta três novas versões do Clio para competição

Vídeo: conheça o assistente trânsito e autoestrada do novo Clio

Renault ‘ataca’ o mercado internacional com o novo Triber

Novo Renault Zoe traz mais potência e mais autonomia

COMPUTADOR DE BORDO

Fique a saber como são as novas cartas de condução

Descontos nas portagens das ex-Scut de Algarve e Interior vão até aos 55%

Largue o telemóvel: conheça as alterações ao Código da Estrada